Como evitar os golpes de calor e manter o seu cão fresco, no Verão

O seu cão adora passar o verão consigo! Há tanto para fazer ao ar livre: passear, explorar e brincar. No entanto, nos dias especialmente quentes, é importante saber como manter o seu cão fresco, conhecendo os efeitos que o sol pode ter, bem como o risco de insolação.
Manter cães frescos no verão
Manter cães frescos no verão
Manter cães frescos no verão
No verão, passamos mais tempo ao ar livre para usufruir do sol e dos dias mais quentes. No entanto, se tem um cão, deve ter um cuidado especial com o calor.

Felizmente, eles podem acompanhar-nos na maioria das aventuras, desde que tomando algumas precauções. Veja as dicas dos nossos especialistas sobre como manter o seu cão fresco e confortável durante o verão.

Fatores que aumentam o risco de golpes de calor

Os golpes de calor podem ocorrer se os cães não tiverem acesso a sombra, ventilação ou água e, tal como nos humanos, podem colocar em risco a sua vida. Podem também ocorrer quando os cães estão consigo, por exemplo, após elevado exercício em dias quentes, ou perante situações de stress ou demasiada excitação.

A que deve estar atento para evitar o risco de insolação, durante os meses quentes do verão? Os fatores que aumentam o risco de um golpe de calor incluem:

  • Falta de água
    • Estar num espaço fechado
      • Humidade excessiva
        • Obesidade
          • Exercício intenso
            • Idade avançada
              • Doença cardiovascular ou doença respiratória
                • Falta de aclimatização
                  • Raças de focinho achatado, tais como Boxer, Buldogue, Pug e Pequinês, e cães com pelagem espessa (tais como os Husky e os Terra Nova), têm um risco mais elevado de sofrerem golpes de calor.

6 Dicas para ajudar a manter os cães frescos, durante o Verão

1. Tenha sempre disponível muita água fresca e limpa

Uma forma fácil de manter um ambiente fresco e confortável para o seu cão é disponibilizar-lhe muita sombra e água fresca e limpa para o ajudar a manter-se hidratado, durante o verão.

Se for dar um passeio com o seu cão, leve sempre água e uma toalha. Uma toalha molhada é uma forma fácil, eficaz e divertida de arrefecer o seu cão. Quando saírem de casa, leve sempre um bebedouro portátil e água fresca. Dê-lhe pequenas quantidade de água a cada 15-20 minutos, durante os passeios. Assegure-se que tem água fresca suficiente para toda a duração do passeio. Se o seu cão ficar demasiado ofegante, coloque-o à sombra e dê-lhe água de imediato. Evite também dar-lhe demasiada água de uma só vez. É importante, que o seu cão ingira pequenas quantidades de água com frequência.
Manter cão hidratado no verão

2. Brincar com água

Um cão molhado, é um cão fresco. Nos dias mais quentes, planeie as atividades ao ar livre com o seu cão de forma a que envolvam água – aspersores de água, piscinas, lagos ou o mar podem ser tão divertidas, quando refrescantes. Por exemplo, se forem fazer um passeio, faça pausas e atire uma bola para uma zona de água, obrigando-o a molhar-se para a alcançar. É incrível a rapidez com que molhar-se ajuda a reduzir a temperatura corporal, deixando-o mais confortável. Deverá fazê-lo apenas em locais autorizados. Não se esqueça de levar toalhas para o limpar, no final da brincadeira.

3. Evite as horas de maior calor

Nos dias mais quentes, evite sair nas horas de maior calor, passeando de manhã bem cedo e ao final do dia quando já não está tanto calor. Lembre-se de verificar a temperatura do pavimento antes de sair para não provocar lesões nas almofadas plantares no seu cão. Mesmo nos dias menos quentes, o asfalto pode ficar extremamente quente, quando exposto ao sol. Coloque cuidadosamente a mão no chão para verificar a temperatura. Pode também molhar o chão com água. Se evaporar rapidamente, é sinal que o chão está demasiado quente para o seu cão.

4. Nunca deixe o seu cão fechado no carro

Nunca deixe o seu cão dentro de um carro estacionado, mesmo que com as janelas abertas. Mesmo em dias menos quentes, as temperaturas dentro dos carros podem aumentar rapidamente para níveis perigosos e até fatais.

Um estudo indica que quando a temperatura exterior atinge 26ºC, dentro do carro a temperatura vai atingir 32ºC em apenas cinco minutos, e 43ºC em 25 minutos! Isto significa que mesmo poucos minutos podem ser demasiado. O melhor é evitar transportar o seu cão dentro de carros quentes.

Se quer levar o seu cão numa roadtrip, durante o verão, deve garantir que o carro tem ar condicionado. Mantenha-se atento de forma a detetar se o seu cão começar a ficar ofegante. Se o seu cão não estiver habituado a andar de carro, a ansiedade associada à viagem pode ser suficiente para o deixar ofegante e desconfortável.

5. Evite utilizar casotas

As casotas não permitem a circulação de ar, o que as torna perigosas perante o calor do verão. Se precisa de manter o seu cão fresco, durante o verão, dê-lhe bastante espaço em que possa descansar à sombra, com água fresca e limpa sempre disponível. Adicionar gelo à água pode ajudar também.

6. Conheça os sinais de insolação em cães

Sempre que estiver ao ar livre com o seu cão, esteja atento ao seu comportamento e linguagem corporal. Há alguns sinais aos quais deverá estar atento, incluindo o arfar e a vontade que o seu cão demonstra durante a atividade física. Se de repente o seu cão parar de brincar, andar ou correr, este pode ser um sinal de que ele precisa de fazer uma pausa para arrefecer.

A insolação é um risco sério para os cães, nos dias quentes. Os cachorros, cães sénior e cães doentes apresentam um maior risco. Seguir as indicações acima, pode ajudar a prevenir o sobreaquecimento e a insolação, mas é fundamental saber o que deve estar atento. Os sinais de insolação incluem:

  • Arfar e/ou salivar excessivo
    • Desconforto evidente
      • Dificuldade respiratória (especialmente, em cães que já tenham problemas respiratórios)
        • Temperatura elevada (40,5° C ou superior)
          • Sangue na urina
            • Sangramento nasal
              • Vómitos e diarreia
                • Desorientação
                  • Convulsões
                    • E, por último, colapso e coma
                    • Se verificar algum destes sintomas, coloque o seu cão num local mais fresco, o mais rapidamente possível, e contacte o seu médico veterinário para saber como agir de seguida. Controle a temperatura corporal do seu cão regularmente. Se a temperatura ultrapassar os 40 graus, deve retirá-lo de imediato do sol e diminuir a sua atividade. Uma temperatura de 40 graus não é perigosa, mas é um limite a estar atento. Quando a temperatura do seu cão se mantiver elevada, mesmo depois de parar a atividade física e estar num local fresco, este é um sinal de que deve intervir.

                      Muitos sinais de insolação podem não aparecer, durante alguns dias, pelo que deve estar atento ao seu cão além das atividades ao ar livre. Uma intervenção imediata do seu médico veterinário pode prevenir ou tratar algumas destas complicações.

Tratar de golpes de calor em cães

Se pensa que o seu cão está a sofrer um golpe de calor, não entre em pânico. O melhor que pode a fazer é agir de forma calma e rapidamente. Siga os passos abaixo para ajudar o seu cão a recuperar.

  • Retire o seu cão do calor para uma zona fresca e com sombra, ou para um local com ar condicionado, para o ajudar a arrefecer
    • Borrife ou esfregue o corpo do seu cão com água fresca (mas não água fria), garantindo que a água entra em contacto com a pele, não escorrendo apenas pelo pêlo. Humedeça a barriga do seu cão e no interior das patas.
      • utilizar uma ventoinha é outra boa forma de reduzir a temperatura corporal do seu cão.
        • Não mergulhe o seu cão em água fria ou num banho de gelo, uma vez que isto na verdade evita que a temperatura central desça.
          • Massaje gentilmente as patas e o corpo do seu cão para melhorar a circulação. Tenha em atenção que os cães com um golpe de calor podem ficar rapidamente com hematomas. Deve massajá-lo com cuidado.
            • Se a temperatura do seu cão voltar a 39,4º pare o processo de arrefecimento para evitar que ele arrefeça demasiado, o que pode originar uma hipotermia.
              • Seque gentilmente o seu cão com uma toalha. Se ele estiver consciente, dê-lhe pequenas quantidades de água para melhorar a sua hidratação.
              • O mais importante de tudo é contactar o seu médico veterinário, o mais rapidamente possível, uma vez que os golpes de calor podem ser fatais para os cães. O médico veterinário é o profissional mais habilitado para o ajudar no caso de um golpe de calor ou insolação do seu cão.

                Tendo toda esta informação em conta, os golpes de calor são muito perigosos, mas facilmente evitáveis. Com cuidado e atenção adequados, o seu cão manter-se-á saudável e feliz, usufruindo de um verão seguro e feliz consigo!