Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.
Your Pet, Our Passion.
Lulu da Pomerânia

Lulu da Pomerânia

O Lulu da Pomerânia pequeno e delicado demonstra imenso caráter e amizade e assemelha-se a uma raposa miniatura. A sua pelagem exterior, orelhas compridas e eretas e um subpelo espesso, dá-lhes a aparência de uma bola de pelo.

O que necessita saber
  • Cão adequando para donos inexperientes
  • Necessidades de treino básicas
  • Gosta de passeios tranquilos
  • Gosta de dar passeios de meia hora por dia
  • Cão muito pequeno
  • Cão que se baba pouco
  • Requer tratamento do pelo diária
  • Raça não hipoalergénica
  • Cão muito vocal
  • Cão de guarda. Ladra e alerta para situações de perigo
  • Cão perfeito para viver com outros animais
  • Cão perfeito para famílias

Características

Esperança Média de Vida: 12–16 Anos
Peso em Adulto: 2–3kg
Altura: 18–30cm
Cores: Branco, preto, marrom, azul, vermelho, laranja, castor, creme, branco, merle, multicolorido, zibelina
Porte: Pequeno

Avaliação

Adequado para Famílias: 2/5
Necessidade de Exercício: 2/5
Fácil de Treinar: 4/5
Tolerância para ficar sozinho: 1/5
Sociável com outros animais: 3/5
Nível de Energia: 3/5
Escovagem e Higiene: 3/5
Queda de Pelo: 4/5
Pomeranian sentado na pedra

Personalidade

São cães pequenos, animados e enérgicos e muito dedicados aos seus donos. Os Lulus da Pomerânia adoram colo, mas não exagere, pois necessitam de estar de pé! São excelentes vigilantes, porque tendem a latir se algo incomum lhe chamar a tenção. Apesar da sua natureza carinhosa e gentil, deve-se ter cuidado, em particular com crianças mais novas, pois são muito frágeis e propensos a fraturas nas pernas.

Corrida da Pomerânia

História e Origem

País de Origem: Alemanha

A teoria mais provável é que os Lulus da Pomerânia (ou "Poms") sejam descendentes de cães que puxavam trenós no Ártico. Algumas fontes afirmam que os Lulus da Pomerânia são parentes próximos do Keeshond, Elkhound Norueguês e Samoiedo. Os primeiros registos fiáveis da raça surgem na Pomerânia, uma região fronteiriça com o Báltico, que datam do século XIX, apesar de terem sido muito maiores (pesando cerca de 13kg). Das ninhadas com cerca de 10 cachorros eram selecionados os mais pequenos.

Em meados do século XIX, a raça disseminou-se por outros países europeus e, em 1888, a Rainha Vitória apaixonou-se pela raça, aumentando a popularidade do Lulu da Pomerânia. Posteriormente, os criadores britânicos reproduziram-nos cada vez mais pequenos com uma pelagem cada vez mais comprida.