Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.
Your Pet, Our Passion.
Chihuahua (Pelo Curto)

Chihuahua (Pelo Curto)

O Chihuahua é um cão delicado e compacto, e o mais pequeno de todas as raças de cães. É cada vez mais popular e é muitas vezes retratado como o companheiro glamouroso das celebridades. No entanto, há mais por detrás da sua aparência fofa, pois o Chihuahua é altamente inteligente e possui longa esperança média de vida.

O que necessita saber
  • Cão adequando para donos experientes
  • Necessidades de treino básicas
  • Gosta de passeios tranquilos
  • Gosta de dar passeios de meia hora por dia
  • Cão muito pequeno
  • Cão que se baba pouco
  • Requer tratamento do pelo uma vez por semana
  • Raça não hipoalergénica
  • Cão muito vocal
  • Cão de guarda. Ladra e alerta para situações de perigo
  • Cão perfeito para viver com outros animais
  • Cão perfeito para famílias

Características

Esperança Média de Vida: 10–18 anos
Peso em Adulto: 2–3kg
Altura: 15–23cm
Cores: O seu pelo curto, fino e sedoso surge numa variedade de cores desde o fulvo ao preto.
Porte: Pequeno

Avaliação

Adequado para Famílias: 5/5
Necessidade de Exercício: 1/5
Fácil de Treinar: 4/5
Tolerância para ficar sozinho: 1/5
Sociável com outros animais: 2/5
Nível de Energia: 3/5
Escovagem e Higiene: 2/5
Queda de Pelo: 2/5
Três Chihuahuas

Personalidade

O Chihuahua de tem tendência para formar laços íntimos com uma ou duas pessoas, é curioso, animado e inteligente, e muito carinhoso. Contudo, sem uma socialização precoce adequada, a raça não vê com bons olhos os estranhos e podem parecer nervosos, ganem e por vezes revoltam-se. Os Chihuahuas ficam ansiosos em ambientes novos e são anti-sociais, por isso, convém que, desde pequenos, sejam habituados a conviver com pessoas desconhecidas, crianças e outros animais de estimação domésticos, para que se tornem sociáveis e menos possessivos. São uma raça muito dada aos amigos e gostam de viver em matilha.

Chihuahua a dormir nas mãos do homem.

História e Origem

Um cão pequeno, denominado Techichi, era essencial à cultura dos astecas e toltecas. Os Techichis eram os animais de estimação dos mais ricos e eram cremados com os mortos de forma a assumirem os pecados dos falecidos para que estes pudessem entrar no próximo mundo sem enfurecer os deuses. Os cães também serviam para orientar os falecidos no submundo e para afastar espíritos malévolos. As origens desta raça são alvo de acesa discussão. Alguns presumem que o ancestral do Chihuahua remonta ao Techichi e a um cão pequeno, sem pelo da Ásia. Chihuahua é um Estado no México e foi a partir daí que o Chihuahua moderno foi exportado pela primeira vez para a América. Existe a teoria de que a raça contemporânea foi desenvolvida a partir de exemplares antigos do Techichi e de alguns cães pequenos do México, Arizona, e Texas.