Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.
Your Pet, Our Passion.
Dogue Alemão

Dogue Alemão

O Dogue Alemão é um cão de porte gigante, musculoso e robusto, mas com uma expressão amigável e um desejo genuíno de agradar todos à sua volta, desde humanos a animais de companhia. São facilmente reconhecidos devido à sua grande estatura, bem como à sua cabeça longa e retangular. A sua pelagem curta e elegante surge numa variedade de cores.

O que necessita saber
  • Cão adequando para donos experientes
  • Necessário muito treino
  • Gosta de passeios com alguma atividade
  • Gosta de dar passeios de uma a duas horas por dia
  • Cão muito grande
  • Cão que se baba pouco
  • Requer tratamento do pelo uma vez por semana
  • Raça não hipoalergénica
  • Cão conversador e vocal
  • Cão de guarda. Ladra, alerta para situações de perigo e protege fisicamente se necessário.
  • Pode precisar de treino antes de viver com outros animais
  • Pode precisar de treino antes de viver com crianças

Características

Esperança Média de Vida: 8–10 anos
Peso em Adulto: O peso ideal é de 54kg para os machos e 46kg nas fêmeas.
Altura: Após os 18 meses de idade, a altura mínima ideal destes cães é de 76cm. As fêmeas da mesma idade deverão ter um mínimo de 71cm.
Cores: A pelagem curta e elegante pode ser fulva, preta, azul, malhada e arlequim.
Porte: Gigante

Avaliação

Adequado para Famílias: 5/5
Necessidade de Exercício: 5/5
Fácil de Treinar: 5/5
Tolerância para ficar sozinho: 1/5
Sociável com outros animais: 5/5
Nível de Energia: 5/5
Escovagem e Higiene: 4/5
Queda de Pelo: 5/5
Grey Great Dane deitado na relva

Personalidade

O Dogue Alemão é um cão afeto, leal, apegado aos seus donos e harmoniza com os amigos próximos da família. Um verdadeiro cão para uma família ativa! Com instinto de proteção, demonstrando, de forma rápida, a sua capacidade de proteção sempre que necessário. Recomenda-se socialização e um treino adequado em idade precoce.

Great Dane em pé na relva

História e Origem

País de Origem: Alemanha

Foram vistos desenhos de cães semelhantes ao Dogue Alemão em túmulos egípcios que datam de 2 000 a.C. Tinham as patas mais pequenas e assemelhavam-se a Mastins em termos morfológicos. Estes cães foram difundidos por diversos países através de comerciantes. Dá-se crédito aos criadores alemães por refinar a raça tornando-a no cão que atualmente conhecemos. Presume-se que esta raça foi produto do cruzamento entre um Mastim de raça pura e um Galgo para dar o aspeto ágil e delgado do Dogue Alemão. Foram utilizados pela primeira vez em lutas contra touros e, em 1592, pela nobreza para caçar javalis selvagens. No século XIX eram utilizados pelos donos de grandes propriedades para a caça maior.