Como apresentar um gato ou cão a crianças?

Para as crianças ter um novo gato ou um novo cão pode ser o início de uma amizade para a vida. Veja como deve começar!
Animais e crianças
Animais e crianças
Animais e crianças
Cães e gatos são ótimos animais de companhia para crianças. Eles podem facilmente tornar-se companheiros inseparáveis e desenvolver uma amizade para a vida toda. Além disso, ter um animal de companhia tem muitos benefícios para as crianças:

  • Pode ensinar às crianças o conceito de responsabilidade
    • Os animais podem ajudar as crianças a desenvolverem empatia e inteligência emocional
      • Os animais de companhia encorajam-nos a todos a sermos mais ativos
        • Ter um pet pode reduzir os níveis de stress e ansiedade
        • No entanto, é importante garantir segurança quando introduz um animal de companhia numa família com crianças. Os cães e os gatos são animais que podem arranhar, morder e magoar as crianças, especialmente se as crianças tiverem comportamentos bruscos. Leia os nossos conselhos sobre como apresentar um cão ou um gato a uma criança para garantir que a relação começa bem, desde o início.

Supervisione sempre a relação entre crianças e animais de companhia

O aspeto mais importante a considerar quando apresenta crianças e animais de companhia é garantir que todas as interações entre ambos são supervisionadas. A maioria dos incidentes com mordidelas, arranhadelas ou agressão ocorre quando as crianças e os animais não estão acompanhados. Nunca deixe o cão ou o gato sozinhos com as crianças, especialmente com bebés e com crianças pequenas.

Trazer para casa um novo animal de companhia

O primeiro dia em que um novo animal chega a casa pode ser muito stressante para ele. É uma alteração completa no seu meio ambiente, que pode deixá-lo nervoso e assustado.

Para um melhor começo, mantenha as crianças afastadas, enquanto dá tempo ao seu animal para se ambientar. Siga os passos normais para dar as boas vinda a um gato ou receber o seu novo cão. Alguns destes cuidados incluem definir um espaço separado em casa, longe da restante família (idealmente, uma divisão só para eles).

Dê ao seu novo animal de companhia espaço e tranquilidade durante os primeiros dias para evitar que ele se sinta stressado, o que pode levá-lo a responder com comportamentos agressivos.
crianças e animais

Apresentar cães e gatos a crianças

Quando o seu novo animal de companhia estiver já ambientado e tranquilo, chegou o momento de o apresentar às crianças. Algumas pessoas preferem fazê-lo ao ar livre, especialmente quando se trata de cães e de crianças. Leve o cão a passear e traga as crianças consigo para que o seu cão não se sinta encurralado.

Se preferir fazer as apresentações em casa, escolha uma divisão grande e estabeleça uma atmosfera tranquila. As crianças têm tendência para fazer movimentos bruscos e são muitas vezes barulhentas, com sons estridentes, o que pode ser intimidante para os cães e gatos. Mantenha a criança calma e sentada, quando trouxer o animal de companhia para a mesma divisão.

Por forma a grantir maior segurança, pode manter o cão com trela e proporcionar ao gato um ponto de fuga alto (o topo do armário ou uma prateleira são o ideal).

Se o seu animal de companhia parecer estar curioso, pode encorajar as crianças e o cão ou gato a interagir. No entanto, se o seu animal parece estar hesitante e nervoso, direcione a criança para outra atividade. Quando o animal de companhia se habituar à presença da criança, peça-lhe que se sente calmamente e traga novamente o seu cão ou gato. É importante ser o animal a aproximar-se da criança e não o contrário.

Ensinar as crianças a fazer festas a cães e gatos

É importante ensinar as crianças a mimarem de forma adequada cães e gatos. As crianças pequenas veem muitas vezes os animais como peluches e podem ser bruscas com eles, porque não sabem que os podem magoar. Crianças muito pequenas, com frequência, tentar esmagar os animais e podem puxar o pêlo ou a cauda, o que pode provocar um reação de defesa por parte dos animais.

O primeiro passo é definir as regras de contacto com os animais:

  • Os animais não são brinquedos
    • Ser sempre cuidadosos quando tocamos nos animais
      • Evitar zonas sensíveis do corpo dos animais
        • Acariciar o pelo de forma adequada
          • Nunca puxar o pelo
            • Não tocar nos bigodes e nas caudas
              • Não tocar nos animais quando eles estão a comer ou a dormir
Crianças e animais

Como acariciar um cão

Para mimar um cão, a criança deve começar com a mão fechada. Deixe a criança aproximar-se devagar e deixe o cão cheirar a sua mão. Quando o cão parecer feliz com isso, encoraje a criança a fazer uma festa ao cão. Comece por baixo do queixo ou pescoço, em vez do topo da cabeça e evite zonas sensíveis, tais como a cauda, patas e barriga.

Como acariciar um gato

Garanta que o gato e a criança se sentem confortáveis juntos. De seguida, peça à criança para se aproximar devagar e, gentilmente, fazer uma festa na cabeça ou no dorso do gato. Evite zonas sensíveis, como a cauda, as patas e a barriga.

Para mais dicas leia o nosso guia sobre como demonstrar ao seu pet que o ama.

Sinais de alerta

Apresentar crianças a animais deve ocorrer de forma tranquila. Para isso, é muito importante estar atento a qualquer rosnar dos cães, uma vez que esta é a forma que eles têm de comunicar que estão desconfortáveis. Caso esta situação aconteça, deverá intervir rapidamente. Os gatos também podem bufar se se sentirem ameaçados.

Verifique também se o seu animal de companhia está com uma postura rígida, tipo estátua, curvado ou se tenta afastar da criança. Tudo isto são sinais de que se sente ameaçado. Leia mais sobre Linguagem corporal do gato e Linguagem corporal do cão.

Pare a interação se a criança ou o animal de companhia parecerem desconfortáveis e tente novamente, mais tarde. Deverá insistir com as crianças sobre de que forma devem interagir e brincar de forma tranquila.

Se o seu cão parece estar a ficar agressivo com crianças, procure aconselhamento profissional, rapidamente.

Crianças mais velhas e animais

As crianças mais velhas podem estabelecer relações fantásticas com cães e gatos. Tente envolvê-los no cuidado do animal com pequenas tarefas, como mudar a água e colocar a comida ou ajudar com a escovagem.

As crianças mais velhas também podem brincar com os animais, utilizando brinquedos. No entanto, avise-os de que devem evitar brincadeiras brutas e não permita que as crianças provoquem ou persigam o seu animal de companhia.

Com uma supervisão cuidadosa e regras bem definidas, as crianças e os animais podem estabelecer relações de grande cumplicidade e amizade. Verdadeiras amizades para a vida!