Como posso ir de férias com o meu gato?

É perfeitamente possível ir de férias com o seu gato, desde que se prepare corretamente. Viajar com o seu gato poderá significar uma pequena organização extra. Desde que tudo seja atempadamente preparado e saiba que o seu gato consegue lidar com a viagem, tudo correrá bem.
Ir de férias com gato
Ir de férias com gatos
Ir de férias com gatos
É verdade que os gatos gostam do seu próprio território e, por isso, muitos donos decidem que o melhor é deixá-los em casa com alguém de confiança, que cuide bem deles. Cada um saberá o que é melhor para o seu gato! Por outro lado, as transportadoras modernas, os documentos dos animais e o seu boletim de saúde, tornaram muito mais fácil ir de férias com eles. Se está a planear ir de férias com o seu gato, veja as nossas dicas e comece a fazer as malas!

Posso levar o meu gato de férias?

É perfeitamente possível ir de férias com o seu gato, desde que se prepare corretamente. Viajar com o seu gato poderá significar uma pequena organização extra. Desde que tudo seja atempadamente preparado e saiba que o seu gato consegue lidar com a viagem, tudo correrá bem.

É verdade que os gatos gostam do seu próprio território e, por isso, muitos donos decidem que o melhor é deixá-los em casa com alguém de confiança, que cuide bem deles. Cada um saberá o que é melhor para o seu gato! Por outro lado, as transportadoras modernas, os documentos dos animais e o seu boletim de saúde, tornaram muito mais fácil ir de férias com eles.

Se está a planear ir de férias com o seu gato, veja as nossas dicas e comece a fazer as malas!

Antes de decidir levar o seu gato de férias consigo, pense em deixá-lo em casa. Ao contrário dos cães, o seu gato ficará provavelmente bastante satisfeito por ficar em casa com as suas familiares liteira, comedouro e locais confortáveis para descanso. Por esta razão, apesar de sentir saudades do seu gato, deverá considerar deixá-lo com alguém de confiança, se achar que viajar poderá ser demasiado stressante para ele.

Se o seu gato não tiver necessidades médicas específicas, poderá pedir a um familiar, amigo ou vizinho de confiança que goste de gatos para cuidar dele, alimentando-o, limpando a liteira, garantindo sempre água fresca e dando-lhe algum carinho e momentos de brincadeira. Como alternativa, um pet-sitter profissional poderá cuidar do seu gato, enquanto estiver fora ou poderá deixá-lo num hotel para gatos.

No site PetsWelcome encontra um conjunto de petsitters que pode contratar para cuidarem do seu pet.

Em PetSharing encontra a comunidade de PetBuddies, um conjunto de apaixonados por animais que disponibilizam o seu tempo para ajudar donos que precisam de deixar o seu animal, durante uns dias.

  • Quer vá viajar com o seu gato de comboio, carro, barco ou avião, a transportadora é o acessório mais importante. Se o seu gato for colocado na sua transportadora nova no último minuto, poderá reagir com ansiedade e nervosismo. Cada gato é diferente, mas muitos não gostam de ser forçados a entrar numa caixa, quando não têm a mínima vontade de o fazer!

    • Para ajudar o seu gato a habituar-se à sua transportadora, apresente-a com muito tempo de antecedência. Quanto mais tempo ele tiver para se familiarizar com ela, mais feliz se sentirá durante a viagem.

      • Uma boa forma de ambientar o seu gato a uma transportadora é deixá-la aberta no chão, alguns dias ou até semanas antes da viagem. Uma mantinha confortável, alguns snacks saborosos e odores familiares tornarão a caixa transportadora mais apelativa e agradável, o que deverá incentivar o seu gato a sentir-se em casa e a reconhecê-lo como um local seguro. As transportadoras de plástico para utilização nos aviões podem ser desmontadas, convidando gatos curiosos a saltar e a explorá-la.

        • Antes de partir de férias com o seu gato, lembre-se de verificar que a sua transportadora é adequada às regras do meio de transporte que for utilizar. Confirme também que o seu gato pode ir consigo na sua viagem e no hotel onde for ficar!

        • Viajar confortável

          • Para a viagem, deve uma tacinha e garrafas de água fresca. Um gato hidratado é um gato mais feliz e ele pode precisar de se refrescar, durante a viagem.

            Coloque uma liteira de tamanho adequado na transportadora do seu gato, permitindo espaços distintos para a liteira e para a cama, de forma a manter o seu ambiente mais limpo e confortável.

            • Como alternativa, planeie mudar o seu gato para uma transportadora em separado para liteira, a cada duas horas, de forma a garantir que ele se mantém limpo e seco, durante a viagem.

              • Leve vários sacos plásticos e objetos de limpeza para garantir que tudo se mantém limpo.

Na maioria dos casos, o seu gato não precisará de medicação especial antes de viajar, mas se não tem a certeza, o melhor é falar com o seu veterinário. Em qualquer dos casos, é uma boa ideia consultar o veterinário para garantir que o seu gato está em condições de fazer uma viagem longa, uma vez que cada pet é diferente e pode haver aspetos que não tenha considerado.

Quando consultar o seu veterinário, deve considerar a saúde geral do seu gato, bem como algum historial que possa existir de ansiedade quando o seu gato ficou fechado nalgum espaço ou durante alguma viagem de carro. Se no passado, o seu gato se sentiu infeliz nalguma viagem, deverá avaliar se levá-lo consigo de férias será a melhor opção. Afinal, o seu gato não consegue dizer-lhe o que sente, pelo que terá que tentar descobri-lo! Deverá também pensar em aspetos práticos, quando levar o seu gato de férias, Por exemplo, se o seu gato toma algum tipo de medicamentos, garanta que leva a quantidade necessária para todo o período de férias. Se o seu veterinário sugerir a utilização de algum sedativo para que o seu gato fique mais calmo, durante a viagem, lembre-se que os efeitos poderão durar algum tempo após o fim da viagem. Se for esse o caso, o seu gato precisará de um local confortável e seguro para descansar até ficar totalmente recuperado!

Se o seu veterinário prescrever alguma medicação ao seu gato para a viagem, poderá ser útil testá-lo com antecedência, em especial se a sua viagem for para longe. Se conhecer os efeitos da medicação com antecedência, não haverá percalços na hora da partida!

Viajar com o seu gato de carro

Saber como viajar com gatos de carro é o tema mais útil para começar. Se se sentir confiante, em controlo da situação e se souber como manter o seu gato calmo, a viajem poderá ocorrer de forma tranquila para ambos.

A sua bagagem mais importante (com exceção do seu gato, claro) é a caixa transportadora. Nunca deixe o seu gato viajar à solta dentro do carro. Além de ilegal, é perigoso porque pode distrair o condutor e porque é muito fácil ele fugir, quando alguma janela ou porta do carro for aberta. É mais seguro mantê-lo fechado.

  • Como ele terá que se manter na caixa transportadora, durante toda a viagem, escolha uma que seja forte, segura, fácil de limpar (em caso se algum descuido e suficientemente grande para o seu gato. Pode escolher uma de plástico ou de metal, mas nunca utilize uma caixa de cartão porque é pouco sólida e pode desmanchar-se se o seu gato urinar lá dentro. Apesar de parecer bom escolher a maior caixa transportadora disponível, alguns gatos gostam de se sentir aconchegados e um espaço demasiado grande poderá fazê-los sentir inseguros. Claro que também não quer uma caixa demasiado pequena, por isso, escolha cuidadosamente.

  • Habituar o seu gato ao carro

    • Compre algum spray de feromonas felinas no seu veterinário ou loja de animais e borrife no interior da caixa transportadora, antes de colocar o seu gato lá dentro, uma vez que o ajudará a sentir-se mais calmo. Torne a transportadora do seu gato o mais acolhedora possível, colocando uma manta familiar ou o seu brinquedo favorito.

      Habitue o seu gato a viajar de carro de forma gradual, começando por percursos curtos. Depois, aumente lentamente a distância, recompensando sempre o seu gato com mimos e guloseimas. Idealmente, deverá começar a treinar o seu gato, desde gatinho, para que se habitue a viajar desde bem cedo. O seu gato poderá ser um pouco vocal na primeira viagem, mas normalmente depois acalma.

      • Se sabe que o seu animal de companhia é um viajante particularmente nervoso, mas precisa de o transportar para algum lado de carro, fale com o seu veterinário antes da viagem.

Dicas para tornar a viagem mais confortável

  • Não dê nenhum alimento ao seu gato, uma a duas horas antes da viagem. Uma barriga cheia pode deixá-lo enjoado, o que o pode fazer rejeitar ainda mais futuras viagens.
    • Quando viajar com gatos no carro, coloque a caixa transportadora num local onde ele não possa distrair o condutor e em que fique devidamente segura, em caso de alguma travagem brusca.
      • É boa ideia colocar uma proteção à prova de água debaixo da caixa para o caso se o seu gato ter um pequeno descuido.
        • Por falar em descuidos, leve toalhas de papel, sacos de lixo e um desinfetante pet-friendly. É melhor prevenir do que remediar!
          • Se utilizar uma transportadora de metal, que permita ao seu gato ver de todos os lados, pode ser mais confortável para ele cobri-la com uma manta ou peça de roupa, que dará à caixa uma sensação de abrigo protegido.
            • Certifique-se que o seu gato não sente nem calor nem frio. Quando tiver a certeza que ele está seguro na transportadora, pode abrir um pouco a janela do carro para lhe dar algum ar fresco.
              • Nunca o deixe dentro do carro, especialmente nos dias quentes em que não é seguro ficar nem por apenas alguns minutos. Os carros aquecem muito mais rápido do que imagina, mesmo nos dias mais amenos e não pode colocar o seu gato em risco.
                • Se planeia uma viagem longa de carro (de duas ou mais horas), deverá então pensar numa transportadora 2 em 1, que seja transportadora e liteira, bem como levar uma taça e uma garrafa de água fresca. Se, por qualquer razão, precisar de abrir a caixa transportadora do seu gato durante a viagem, certifique-se que todas as portas e janelas do carro estão fechadas para que o seu gato não possa fugir, o que é especialmente perigoso num local desconhecido.

Viajar com o seu gato de avião

É pouco provável que tenha que fazer muitas viagens de avião com o seu gato, mas quer esteja a levar o seu gato de férias ou a mudar de residência, transportar um gato num avião exige muito planeamento.

Antes de reservar o seu voo, há alguma pesquisa a fazer e ações a tomar:

  • A primeira coisa a fazer é consultar o portal da Direção Geral de Veterinária para obter informação sobre todas as imposições legais que se aplicam ao transporte de animais de companhia de e para país membros e países não membros da União Europeia.

    • Consulte o seu veterinário atempadamente (no mínimo 7 a 8 meses antes da viagem) porque o seu gato precisará de algumas vacinas e certificados específicos para o país que vai visitar. Alguns países também pedem um certificado se saúde do seu veterinário 24-48 horas antes da viagem.

      • Contacte a companhia aérea sobre o transporte de gatos para se informar sobre regras específicas sobre transportar um gato no avião- Pergunte especificamente sobre onde o seu gato irá instalado, durante a viagem (o mais provável é ir na zona de carga), que tipo de regras a sua transportadora tem que respeitar, com que frequência será disponibilizado alimento e se têm algum tipo de regras sobre a idade ou condição clínica do seu gato. Não aconselhamos (e pode até nem ser permitido) viajar com gatinhos com menos de 3 meses de idade, um gato idoso, uma gata grávida ou um gato pouco saudável.

        • Se planeia viajar com mais do que um gato, é boa ideia proporcionar-lhes transportadoras separadas. Até os melhores amigos se podem enervar um ao outro, durante um voo longo!

  • Assegure que a companhia aérea sabe que irá viajar com um gato e peça aconselhamento. O site da International Air Transport Association também fornece informação útil aos tutores de animais de companhia.
    • Tente escolher o voo o mais direto possível para evitar que o seu gato tenha que ser transportado entre aviões e escolha com cuidado os horários dos voos para evitar chegar a uma hora do dia em que esteja demasiado calor ou demasiado frio.

      • Alguns voos não têm licença para transportar animais, pelo que deverá confirmar se vai voar no mesmo avião que o seu gato.

Quando estiver ocupado a fazer as malas, não se esqueça de que há questões práticas que precisa de preparar para a viagem do seu gato:

  • Se precisa de uma declaração médica ou está preocupado com a forma como o seu gato irá lidar com a viagem, consulte o seu veterinário alguns dias antes da viagem. Caso tenha sido prescrita sedação, deverá informar-se sobre efeitos secundários, antes da viagem (a sedação poderá afetar a forma como o seu gato lida com mudanças de temperatura, pelo que a sedação poderá até pô-lo mais agitado, fazendo mais mal do que bem).

    • Confirme que a informação no bilhete do seu gato corresponde exatamente à informação que consta no seu bilhete. Se não coincidir, contacte de imediato a companhia aérea.

      • Prepare a transportadora do seu gato e identifique-a de forma clara com a informação do seu gato e do seu voo. Adicione um guia de alimentação para 24 horas para o caso de, por qualquer razão, não aterrarem no mesmo sítio ao mesmo tempo. Compre uma chapinha e coloque uma coleira no sei gato com a morada do seu destino e números de emergência. O seu gato deverá usar esta coleira identificada, durante todo o tempo de viagem.

        • Finalmente, há também cuidados que poderá ter para tornar a viagem do seu gato mais confortável:

          • Habitue-o a utilizar a caixa transportadora, colocando-a nos seus locais favoritos da casa com uma manta confortável e algumas guloseimas saborosas.

            • Chegue ao aeroporto cedo para que esteja tranquilo. Idealmente, o seu gato deverá comer mais cedo (é recomendável que retire o acesso ao alimento entre 2-4 horas antes da partida para evitar que ele fique enjoado), ter utilizado a liteira e estar comodamente instalado para a viagem.

              • Levar o seu gato no avião ou viajar com gatos de carro pode ser stressante, mas quanto melhor se preparar e quanto mais tranquilo estiver, mais confortável o seu gato se sentirá.

Quando estiver a planear férias fora com o seu gato, deverá considerar alguns aspetos. Se conseguir preparar tudo com antecedência, as suas férias serão mais calmas, menos stressantes e muito mais divertidas – para o seu gato e para si!

  • Antes de partir, certifique-se que o hotel onde vai ficar é cat-friendly. Pode encontrar hóteis que aceitam gatos no site Pets Welcome . Avise que vai levar o seu animal de companhia, quando efetuar a reserva, para que tudo esteja preparado para a chegada do seu gato.

    • A não ser que o seu gato já esteja habituado ao ambiente exterior do local para onde vão, deverá mantê-lo dentro de casa, durante a estadia. Garanta que o seu alojamento é agradável e seguro.

      • Verifique, antes da chegada, a existência de uma liteira adequada para o seu gato (ou leve a sua) e, caso seja possível, que existe um espaço exterior seguro para ele. O seu gato precisa de se sentir confortável.

        • Se vão ficar na casa de alguém ou numa pequena pensão ou Bead&Breakfast, antes de viajar com o seu gato, informe-se sobre a presença de outros animais. O seu gato irá sentir-se bem com outros animais?

          • Certifique-se que o seu gato tem tudo aquilo de que necessita para os primeiros dias da viagem, até encontrar uma loja local onde possa comprar a ração, água, snacks e liteira.

            • Se possível, leve objetos familiares de casa para ajudar o seu gato a ambientar-se facilmente, tais como postes arranhadores, brinquedos, a caminha ou uma manta confortável. Tal como os humanos, os gatos adoram o conforto da sua casa!

O cuidado que tem para viajar com o seu gato não termina, quando chegarem ao destino, apesar de por essa altura já estarem os dois preparados para um bom descanso! Há alguns aspetos a considerar e, depois, as férias com o seu gato podem começar.

  • Dependendo do país para onde vão, se o seu gato viajar para o estrangeiro, precisará de um período de quarentena. Mesmo que saiba que ele está saudável, é um requisito legal em muitos países, pelo que deve considera-lo na sua viagem!

    • Quando chegar ao seu alojamento, o seu gato apreciará algum tempo para se acomodar. Deixe-o na caixa transportadora, num local calmo, enquanto carrega as malas. Garanta que o espaço é seguro e permita-lhe sair da transportadora e explorar o espaço ao seu próprio ritmo. Acompanhe o seu gato, explorando os diferentes quartos até que tudo tenha sido analisado e ele se sinta confortável.

      • Certifique-se que toda a família sabe a que áreas é permitido o acesso do seu gato e que as portas e janelas dos quartos não permitidos, se mantêm fechadas. Deve também manter a temperatura controlada para o conforto do seu gato. Ao contrário de si, o seu gato não pode tirar a sua pelagem e vestir uma roupa de verão!

Colocar um microchip no seu gato é uma boa ideia, mesmo que ele não vá consigo de férias, mas é ainda mais importante se for. Viajar com o seu gato, aumenta o risco de ele se perder. Afinal qualquer gato curioso é impelido a seguir aquele odor excitante ou a subir e saltar para uma janela super interessante!

Para viajar para determinados países, o microchip é até obrigatório.