Como detetar e tratar a ansiedade no seu gato

Os gatos com ansiedade de separação podem ser um grande problema para a sua família. Leia o nosso guia para saber mais sobre a ansiedade nos gatos e a melhor maneira de ajudar o seu.
Como detetar e tratar a ansiedade nos gatos
Como detetar e tratar a ansiedade nos gatos
Como detetar e tratar a ansiedade nos gatos

Os animais podem ter medo de várias coisas: determinados barulhos, fogo de artifício ou mesmo de tomar banho! Quando se trata dos gatos, não é frequente ouvir falar de problemas de ansiedade. Contudo, a ansiedade nos gatos pode ser um grande problema para as suas famílias, se não souberem o que se está a passar. Tal como nos seres humanos, a ansiedade nos gatos pode manifestar-se de inúmeras formas e nem sempre é fácil ser detetada, tal como sucede com outras doenças - não existem testes de sangue para apurar a ansiedade. Saiba mais sobre o que torna os gatos ansiosos e alguns procedimentos para os acalmar.

Podem os gatos sofrer de ansiedade?

Os gatos podem sofrer de ansiedade tal como qualquer outro animal. Embora não se possam exprimir por palavras, demonstrarão que estão ansiosos dando sinais como comportamento destrutivo.

Muitos dos sinais podem ser interpretados apenas como um comportamento desadequado, por isso é importante que se recorde quando é que o seu gato começou a mostrar sinais de algum problema. O desenvolvimento da ansiedade nos gatos é muitas vezes desencadeado por acontecimentos específicos, objetos ou alterações na rotina ou ambiente. Se for capaz de identificar quando começou realmente o problema, isso permitir-lhe-á encontrar qual a melhor técnica para o acalmar.

Sinais e sintomas de ansiedade nos gatos

A ansiedade nos gatos provoca muitas vezes comportamentos destrutivos que até então não haviam demonstrado, tais como arranhar móveis e cortinados.

Da mesma forma, comportamentos compulsivos podem tornar-se um problema para gatos que sofrem de ansiedade. Um comportamento compulsivo é aquele que ocorre repetidamente. Tais comportamentos podem originar danos involuntários nos próprios animais como, por exemplo, coçarem-se de tal maneira que formem peladas.

Outros sinais e sintomas de ansiedade nos gatos podem incluir:

- Não utilizar a liteira;

- Alteração de comportamento;

- Esconder-se;

- Agressividade;

- Aumento sonoro (que se expressa por miar excessivamente);

- Alteração de apetite ou peso;

- Andar atrás das pessoas dentro de casa;

- Aumento de letargia;

- Vómitos

O que causa a ansiedade nos gatos

Várias coisas podem causar ansiedade nos gatos assim como as que provocam ansiedade nas pessoas: grandes mudanças nas rotinas ou meio ambiente. Acontecimentos tais como mudanças de residência, ou a chegada de alguém novo ao agregado familiar, podem despoletar um sentimento de ansiedade.

Da mesma forma, muitos felinos podem desenvolver ansiedade provocada por um trauma anterior. Se adotou o seu gato, tente informar-se ao máximo sobre o seu passado e historial. Isso irá ajudá-lo a não colocar o seu novo gato em situações que podem fazê-lo reviver algum trauma e desencadear ansiedade. Os gatos que já foram realojados mais do que uma vez estão mais predispostos a sofrer de ansiedade. Também existe uma correlação entre gatinhos que nunca foram socializados e a probabilidade crescente de desenvolverem ansiedade.

A mudança de rotina ou ambiente podem causar ansiedade nos gatos, mas em geral isto pode não ser tão dramático como mudar de residência com o seu gato! Se trocar de emprego e tiver de se ausentar de casa mais do que o habitual, isso por si só pode desestabilizar o seu gato e provocar ansiedade por separação.

Ansiedade por separação

Esta forma de ansiedade é particularmente comum em animais que já mudaram de famílias diversas vezes ou que sofreram de abusos no passado. Pode, no entanto, acontecer a qualquer animal, independentemente do seu historial. Isto ocorre quando desenvolvem sinais ou sintomas de ansiedade, especialmente se estão separados das suas famílias ou de outro animal com quem partilhassem o dia-a-dia.

Os gatos que sofrem de ansiedade seguem os tutores de divisão em divisão e exigem atenção constante. Eles reconhecerão os sinais quando estiver prestes a sair de casa e ficarão desestabilizados: escondendo-se, de mau humor, ou vocalizando alto o seu descontentamento. Uma vez sozinhos em casa, podem adotar comportamentos destrutivos, tais como não usarem a liteira ou recusarem-se a comer.

Como lidar com a ansiedade nos gatos e com a ansiedade da separação

Os sinais e sintomas da ansiedade podem por vezes esconder outras doenças, portanto consulte sempre o seu Médico Veterinário para ter a certeza de que não existem outras situações subjacentes. Quando estas tiverem sido descartadas, o veterinário pode diagnosticar ansiedade no seu gato, prescrever medicamentos ou técnicas específicas para o acalmar. Identificar a causa da ansiedade é o passo mais importante para se descobrir quais as técnicas mais adequadas. Muitas vezes, uma simples mudança no ambiente ou na rotina pode ser suficiente para acalmar a ansiedade.

Para os animais que sofram de ansiedade de separação, criar um ambiente mais divertido pode ajudar a que o seu gato fique mais estimulado mentalmente, enquanto estiver fora de casa.

Arranhados para gatos, postes e uma série de outros brinquedos podem ajudar a manter o seu gato entretido enquanto estiver ausente. Quebra-cabeças também são uma fantástica tácita para entreter.

Também estão disponíveis inúmeros produtos calmantes de várias formas, mas não devem constituir a única solução. Podem ser sprays ou difusores, que libertam feromonas consideradas calmantes para os animais e que simulam as naturais. Estas podem acalmar o gato, mas as famílias devem tentar descobrir a causa do problema de ansiedade, para uma melhor solução a longo prazo.

Leia o nosso guia de Linguagem Corporal do Gato para saber mais sobre o seu comportamento.