Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.
Your Pet, Our Passion.
Spaniel do Tibete Mobile

Spaniel do Tibete

Um cão de porte pequeno, ligeiramente mais comprido do que alto, o Spaniel do Tibete adulto mede cerca de 25cm e pesa aproximadamente 7-9kg. A sua pelagem é acetinada, de comprimento médio, mais lisa na cabeça e com uma plumagem nas orelhas, na parte traseira das patas e na cauda. Os machos têm uma pelagem mais comprida e uma "juba" mais espessa à volta do pescoço e ombros. A pelagem assume qualquer cor.

O que necessita saber
  • Cão adequando para donos inexperientes
  • Necessidades de treino básicas
  • Gosta de passeios tranquilos
  • Gosta de dar passeios de meia hora por dia
  • Cão Pequeno
  • Cão que se baba pouco
  • Requer tratamento do pelo dia sim dia não
  • Raça não hipoalergénica
  • Cão conversador e vocal
  • Cão de guarda. Ladra e alerta para situações de perigo
  • Cão perfeito para viver com outros animais
  • Pode precisar de treino antes de viver com crianças

Características

Esperança Média de Vida: 12 – 15 anos
Peso em Adulto: 7 – 9kg 
Altura: 25cm
Cores: O casaco vem em todas as cores e combinações
Porte: Pequeno

Avaliação

Adequado para Famílias: 5/5
Necessidade de Exercício: 4/5
Fácil de Treinar: 4/5
Tolerância para ficar sozinho: 1/5
Sociável com outros animais: 4/5
Nível de Energia: 3/5
Escovagem e Higiene: 3/5
Queda de Pelo: 3/5
Spaniel tibetano deitado na relva

Personalidade

Um cão de porte pequeno, ativo e alerta, o Spaniel do Tibete desconfia de estranhos e é completamente leal aos seus entes queridos. Tem uma disposição alegre, mas é um cão pequeno bastante independente. Contudo, não gosta de estar separado da sua família durante muito tempo e pode ser bastante sonoro nos seus deveres de cão de vigia.

Spaniel tibetano deitado na relva e focado em algo

História e Origem

País de Origem: Tibet

A raça canina Spaniel do Tibete foi criada por monges para atuar como cães de vigia nos mosteiros do Tibete. Como o seu próprio nome sugere, o Spaniel Tibetano poderá eventualmente derivar da linhagem spaniel miniatura, mas nunca foi um cão de caça. Esta raça canina era oferecida como pesente às famílias reais e à nobreza, para quem se tornou um companheiro muito apreciado. Durante centenas de anos, o Spaniel do Tibete subia as paredes do mosteiro para vigiar e ladrava para anunciar a aproximação de estranhos. Até hoje, no lar moderno, o "Tibbie" costuma procurar um ponto de observação alto no seu cargo autoproclamado de cão de vigia.