Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.
Your Pet, Our Passion.
código gatinho animado
Gato castanho escuro e irregular a andar pela relva.

A Anatomia de um Gato

8 min de leitura

Os nossos gatos são criaturas misteriosas, mas sua anatomia não precisa ser também ela um enigma. Aqui fica um guia simples sobre a anatomia dos gatos.

Passamos bastante tempo a aconchegar e acariciar os nossos gatos e obcecados com a sua adorável aparência, mas muitos de nós não sabem o que de facto a está acontecer por dentro. Se ama gatos tanto quanto nós, provavelmente vai querer descobrir tudo o que puder sobre estas criaturas misteriosas, por isso elaboramos este guia de anatomia de gatos para lhe dar uma ideia do que está a acontecer dentro do seu amigo de quatro patas.

 

Tudo sobre a anatomia dos gatos

Quando temos que levar as nossas bolas de pelo ao veterinário, normalmente acenamos a cabeça e sorrimos nos são descritos vários anatómicos dos gatos, mas somos poucos os que param para perguntar "em que zona é isso?" ou "o que é que isso faz?" O funcionamento interno do seu gato é bastante surpreendente, continue a ler para descobrir tudo, desde a estrutura das orelhas até ao número de ossos no corpo de um gato comum.

 

A anatomia das orelha dos gatos

Todos estamos familiarizados com o adorável formato triangular das orelha dos gatos (também conhecido como pinna), mas sabia que isto serve um propósito muito maior do que apenas parecer bonito? O pavilhão auricular é a parte anatómica do ouvido do seu gato responsável por capturar quaisquer ondas sonoras e canalizá-las para o canal auditivo e para o ouvido médio. As orelhas do seu gato têm muitos músculos, e é por isso que as podem manobrar tão facilmente e direcioná-las para o som, aumentando a sua capacidade de ouvir até mesmo sons muito baixos.

O ouvido médio abriga os tímpanos e ossículos - estes são pequenos ossos que vibram com ondas sonoras que são enviadas para o ouvido interno. O ouvido interno é extremamente complexo, pois contém células sensoriais que enviam sinais elétricos ao cérebro. O sistema vestibular também está localizado aqui, e é o responsável pelo equilíbrio e orientação - é por isso que o seu gato pode perder o equilíbrio se apanhar uma infeção nos ouvidos!

 

Os dentes de gato e as suas diferentes finalidades

Os gatos adultos têm 30 dentes no total e servem 3 finalidades diferentes: segurar comida, mastigar comida e matar presas. Os dentes dos gatos estão localizados na cavidade alveolar dentro da mandíbula e são mantidos no sitio através de ligamentos, cementum, tecido mole e osso. pode surpreender-se ao saber que os dentes do seu gato são compostos de três substâncias únicas: a polpa - no centro do dente, contém células, nervos e vasos sanguíneos; dentina - cobre a polpa; e o esmalte - que é a proteção para os dentes do seu gato, cobre a coroa e evita que os dentes se tornem muito sensíveis.

 

Diferentes tipos de dentes de gato:

  • Incisivos: os pequenos dentes da frente, que são usados para segurar a presa
  • Caninos: os dentes longos e afiados usados para a caça
  • Pré-molares e molares: estes são para mastigar e cortar carne e osso
Gato a lamber a pata

A língua dos gatos

Se pensou que a língua seria a parte mais normal da anatomia do seu gato, terá uma surpresa. As línguas dos gatos são cobertas por pequenos espinhos - conhecidas como papilas - que se assemelham a pequenos ganchos. Curiosamente, elas são feitas de queratina, como as unhas humanas.

O design exclusivo das papilas significa que são excelentes ferramentas de higiene, pois permitem que o seu gato desfaça os nós do pelagem com facilidade ao lambê-la. Estes espinhos permitem que o seu gato transfira uma grande quantidade de saliva para o pelo, o que não só o ajuda a manter limpo, mas também ajuda a baixar a temperatura corporal.

 

Bigodes dos gatos

Gato laranja com bigodes longos

Os bigodes, também conhecidos como vibrissas, estão inseridos nas profundidades do corpo do seu gato e estão ligados ao sistemas muscular e nervoso. Isto permite que eles enviem informações sensoriais através das vias nervosas sobre os seus arredores e que iniciem uma resposta, se necessário.

Os bigodes do seu gato são extremamente sensíveis e são em parte o motivo pelo qual os felinos têm uma sensibilidade tão incrível e parecem navegar pelo mundo com imensa facilidade, pois ajudam-os a sentir as vibrações da atmosfera. Eles funcionam como um radar felino de confiança, por isso tenha a certeza que não os corta. Os bigodes também não são exclusivos do rosto, também os vai encontrar no queixo e na parte de trás das patas dianteiras!

 

A anatomia das patas dos gatos

Se já se perguntou porque é que o seu gato não gosta que lhe toquem nas patas, é porque elas são uma das partes mais sensíveis do seu corpo. Elas estão cheias de receptores nervosos que os permitem sentir vibrações e ajudam no equilíbrio. Além disso, as patas dos gatos funcionam como excelentes amortecedores, o que é importante porque os nossos gatos estão sempre a saltar de e sobre coisas.

Ao olhar ao pormenor a anatomia das patas dos gatos, vai ver que eles têm cinco dedos nas da frente e quatro nas de trás, com os dedos interiores da frente a serem responsáveis pela pressão. Os gatos também suam das patas, e é por isso que pode encontrar marcas das patas de gato húmidas nas superfícies se eles sentirem muito calor.

 

A importância das garras

A quantidade de garras que o seu gato tem é equivalente ao número de dedos que eles têm, cinco na frente e quatro atrás. As garras curvam-se, e por isso são ótimas para agarrar e segurar e agarrar-se a coisas o que os torna trepadores incríveis. No entanto, o sentido no qual as suas garras se enrolam significa que eles não conseguem descer, e é por isso que pode ver o seu gatinho a descer uma árvore de costas!

Ao contrário da crença popular, as garras do seu gato não se recolhem por completo, é por isso que as pode ver um pouco de fora. Para soltar as garras, os gatos contraem um tendão nas pernas, semelhante à forma como nós mexemos os dedos dos pés. Além disso, os gatos também têm um esporão na pata dianteira (localizado um pouco mais acima), que eles usam para os ajudar a prender os brinquedos ou presas.

 

Os gatos têm um sistema esquelético único

O sistema esquelético dos nossos gatos é único, uma vez que eles não têm clavículas e têm uma espinha dorsal incrivelmente flexível com 30 vértebras - esta é parte da razão pela qual os gatos caem sempre de pé Por norma os gatos têm cerca de 250 ossos no total, que são separados em três subunidades:

  • Apendicular: ossos dos membros
  • Esqueleto axial: crânio, coluna, costelas e esterno
  • Esplâncnico: um osso nos órgãos moles do corpo, desligado do resto do esqueleto, o único exemplo no gato é o pénis

Os ossos também podem ser agrupados pela sua forma:

  • Ossos longos: membros
  • Ossos curtos: pulso e tornozelo
  • Sesamóide: localizado perto de articulações que se movem livremente
  • Ossos planos: encontrados na pélvis que ligam os músculos aos ossos longos e, na cabeça, que cobrem e protegem os olhos, ouvidos, seios da face e cérebro
  • Ossos irregulares: coluna vertebral e todas as outras partes do crânio e partes do osso da anca

 

Sistemas internos (as partes moles)

Os sistemas internos do seu gato são uma parte crucial da sua anatomia e cada aspeto tem um papel muito importante a desempenhar para mantê-lo  saudável.

Agora já sabe o básico da anatomia do seu gato! Procura mais informações sobre o seu novo gato? Leia o nosso artigo sobre como os gatos podem ver no escuro para descobrir mais sobre os olhos inteligentes do seu gatinho.