Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.
Your Pet, Our Passion.
Burmês

Burmês

O Burmês é um gato de porte médio, com uma cabeça arredondada e um corpo elegante e, ao mesmo tempo, musculoso. A raça não é tão grande e robusta como o Gato Britânico de pelo Curto, nem tão delgada e delicada como o Siamês. Os olhos são grandes e brilhantes e podem ter uma tonalidade amarela, que altera consoante a reflexão luminosa. A sua cauda é direita e termina numa ponta arredondada semelhante a um pincel. A sua pelagem fina, curta e brilhante é uma característica distintiva do Burmês e está rente ao corpo. O gato Burmês pode ter 10 cores, mas em todas estas cores as suas partes inferiores são mais claras do que a traseira e o sombreado é gradual.

O que necessita saber
  • Muito ativo
  • Sociável e dependente
  • Muito comunicativo
  • Gato médio
  • Requer que o pêlo seja tratado uma vez por semana
  • Raça não hipoalergénica
  • Gato de exterior
  • Gato perfeito para famílias
Gatinho birmanês  deitado num travesseiro

Personalidade

O gato Burmês é um animal extremamente simpático e carinhoso e requer doses diárias de atenção dos donos para ser feliz. A raça é ostensivamente exigente e persegue constantemente os donos para atrair a sua atenção . Se necessita de mimos e de ser abraçado, sobe a perna do dono para exprimir o seu desejo. Como gatos muito sonoros cumprimentam os seus donos quando estes chegam a casa ou fazem uso do seu miado para exprimir que pretendem algo ou quando querem participar nas atividades familiares. Fiéis aos seus donos, conhecidos por "gato-cão", uma vez que muitos gostam de buscar e trazer objetos. São muito inteligentes, sabem abrir portas e libertar-se com facilidade!

Gato birmanês  de pé no sofá

História e Origem

País de Origem: Birmânia

Um gato castanho escuro, semelhante a um Siamês, foi transportado do Extremo Oriente para a Califórnia pela primeira vez na década de 1930. Como na altura esta raça ainda não existia na América, a raça "Wong Mau" foi cruzada com um Siamês Seal Point. Através de uma reprodução seletiva, uma nova raça com uma pelagem escura surgiu - o atual Burmês. A raça felina Burmês foi reconhecida pela primeira vez na América e espalhou-se pela Europa na década de 1940. Desde então, os programas de reprodução foram desenvolvendo um leque de cores da pelagem.