Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.
Your Pet, Our Passion.
Cão de Crista Chinês

Cão de Crista Chinês

Há duas versões diferentes do Cão de Crista Chinês: o Nu (com tufos de pelo na cabeça, patas e cauda), e o Powderpuff que tem uma pelagem dupla – com um pelo longo e macio. A estatura de ambas as versões também difere: um com uma estrutura óssea fina e uma aparência mais delicada e o outro é dotado de uma estrutura mais pesada e compacta. A altura ideal para os machos adultos é 28-33 cm e para as fêmeas 23-30 cm. Em adultos, não devem exceder os 5,4 kg. A pelagem surge em várias cores e combinações.

O que necessita saber
  • Cão adequando para donos com alguma experiência
  • Necessário algum treino
  • Gosta de passeios tranquilos
  • Gosta de dar passeios de uma hora por dia
  • Cão Pequeno
  • Cão que se baba pouco
  • Requer tratamento do pelo dia sim dia não
  • Raça hipoalergénica
  • Cão conversador e vocal
  • Cão de guarda. Ladra e alerta para situações de perigo
  • Cão perfeito para viver com outros animais
  • Pode precisar de treino antes de viver com crianças

Características

Esperança Média de Vida: 13 – 15 anos
Peso em Adulto: 2 – 5kg 
Altura: 23 – 33cm 
Cores: Qualquer cor ou combinação de cores é aceita
Porte: Pequeno

Avaliação

Adequado para Famílias: 4/5
Necessidade de Exercício: 2/5
Fácil de Treinar: 4/5
Tolerância para ficar sozinho: 1/5
Sociável com outros animais: 4/5
Nível de Energia: 2/5
Escovagem e Higiene: 2/5
Queda de Pelo: 2/5
Cão de crista chinês sentado ao ar livre

Personalidade

Uma raça feliz, amigável, bem humorada, o Cão de Crista Chinês é um animal de estimação adorável que prospera em companhia humana e detesta ficar sozinho por longos períodos de tempo. Tem uma natureza brincalhona e os seus momentos prediletos é estar no colo dos seus donos.

Cão de crista chinês a correr ao ar livre

História e Origem

A sua origem é controversa, mas presume-se que esta raça foi desenvolvida a partir de cães nus oriundos da África, sendo depois cruzados com raças miniatura pelos chineses para criar um cão de companhia pequeno e desprovido de pelo, que, segundo o que dizem, pertenciam à dinastia real Han e utilizados para guardarem tesouros. Estes cães foram recrutados também como cães de guarda. Os marinheiros chineses eram aconselhados a levar os cães no barco para controlar as populações de ratos nos navios. Os exploradores encontraram exemplares desta raça no México e noutras partes da América Central e do Sul no século XVI.