Mudámos recentemente a nossa Política de Privacidade. Para conhecer em detalhe a Política de Privacidade corrigida, por favor clique neste link.

Política de Cookies

Perguntas Frequentes

Notamos a diferença de termos pets no trabalho para nós na PURINA® e não apenas o exercício extra que fazemos quando vamos levar o cão a passear! De forma geral, os nossos colaboradores verificaram que ter os pets no local de trabalho ajuda a manter um equilíbrio saudável entre o trabalho e a vida pessoal. E isto são boas notícias para a PURINA® porque nos ajuda a manter os nossos colaboradores felizes e leais.

Estudos indicam que os colaboradores que trazem os seus pets para o trabalho demonstram menos sinais de stress – o que poderá ser porque os animais nos ajudam a relaxar e nos proporcionam oportunidades de conhecer novas pessoas. Também verificamos que os pets também beneficiam. Eles conhecem novas pessoas e brincam com outros pets, enquanto beneficiam de maior atividade diária e passam mais tempo com os seus donos.


Como conseguimos envolver os responsáveis pelo edifício?

Se a sua empresa possui o edifício, é da responsabilidade da gestão de topo decidir se os pets serão ou não permitidos no edifício. Se a sua empresa está num edifício arrendado, poderá ter que se reunir pelos responsáveis pelo edifício.

Antes de se reunir com alguém, prepare uma lista de locais semelhantes ou empresas que permitem os pets no local de trabalho para que possa demonstrar que é algo que já se pratica e que pode tornar o espaço mais agradável. Esteja preparado para falar sobre a criação de documentos legais para que qualquer risco que esteja envolvido não fique unicamente nas mãos do dono do edifício.

De que documentos legais poderemos necessitar?

Necessitará que os advogados da sua empresa elaborem um documento para os colaboradores assinarem, quando decidirem trazer os seus pets para o trabalho. Isto ajudá-los-á a compreender os riscos envolvidos e a aceitar a sua responsabilidade caso surja alguma situação legal, retirando qualquer responsabilidade à empresa. Pode ver o exemplo do nosso documento aqui.

Por favor, tenha em atenção que o nosso exemplo é apenas uma sugestão e que não deverá servir como documento legal da sua empresa. Sugerimos que a sua empresa contacte os seus representantes legais para criar a sua versão personalizada.

Como conseguimos garantir que os nossos pets são bons vizinhos para os outros negócios no nosso edifício?

Comece por se assegurar que todos têm uma compreensão clara do tipo de comportamento esperado dos seus pets – e do que não é desejado. Consulte a nossa área de regras para ver como pode ajudar os colaboradores a compreenderem o que é esperado.

Que documentação médica devem os colaboradores trazer com os seus pets?

Por questões de saúde, é importante assegurar que os colaboradores que trazem os pets para o trabalho apresentam documentação sobre o estado de saúde e check-ups médicos do seu pet. Por exemplo, os documentos devem demonstrar que os pets têm o plano de vacinação obrigatório atualizado, incluindo vacinação contra a raiva. É também necessário que os colaboradores apresentem prova de que os gatinhos e os cachorros receberam as suas doses anuais. Deverão ter na sua área de trabalho cópias das vacinas obrigatórias.


Trazer pets para o trabalho incomodará pessoas com alergias a pets?

Este não deverá ser um grande problema, desde que os colaboradores assumam a responsabilidade pela escovagem e limpeza do seu pet. Se um pet estiver limpo e o seu pelo for cuidado com regularidade, será menos provável que desencadeie alergias. Ser cuidadoso em relação à limpeza do pelo do pet (ou qualquer outra sujidade associada aos pets) pode ajudar a reduzir as alergias. Isto estende-se além dos seus colaboradores, incluindo também as suas equipas de limpeza. Garanta que o local de trabalho é aspirado com regularidade e que os filtros do ar estão instalados para manter o ar limpo.

Se ainda assim surgirem preocupações com alergias, tente definir limites para os locais onde os pets podem ir. Se não é possível limitar o seu espaço a um escritório ou área restrita, defina zonas livres de pets. Sugerimos que mantenha os pets fora das salas de reunião, casas de banho ou zonas de refeição.


Um pequeno enquadramento sobre alergias a gatos

As alergias de gatos não são incomuns. Frequentemente, as pessoas afetadas assumem que as alergias são causadas pelo pelo do gato e concluem que os gatos com pelo curto são menos propensos a provocar alergias. Contudo, é mais provável que sejam alérgicos à proteína da saliva do gato, que se aloja na sua pele quando eles se lavam.

Para ajudar os colaboradores mais sensíveis a evitar os ataques alérgicos, os donos devem garantir que o seu gato está bem escovado. Devem também limpar qualquer pelo que se possa acumular e manter o seu gato numa área restrita, se necessário.

Um pequeno enquadramento sobre alergias a cães

A descamação da pele dos cães pode fazer com que algumas pessoas possam ser alérgicas. Os cães com muita queda de pelo podem ser mais propensos a desencadear alergias. Se o cão de um colaborador provocar espirros, pode ser uma boa ideia mantê-lo numa área mais restrita. Se algum colaborador tiver uma reação alérgica mais severa a algum cão, esse cão, em particular, não deverá ser permitido no local de trabalho. A melhor forma de minimizar reações alérgicas é lavar e escovar todos os cães de forma adequada.

Como pode a queda de pelo ser controlada?

O primeiro passo para manter a queda de pelo sob controlo é pedir aos donos para escovar o seu pet regularmente, antes de o trazerem para o trabalho. O segundo passo é garantir que o escritório é aspirado com regularidade.


O que devemos fazer se os pets fizerem as suas necessidades onde não devem?

Em primeiro lugar, tem que ficar claro que todos os pets que vêm para o local de trabalho têm que estar treinados. Os donos devem conhecer as rotinas do seu pet e só devem trazer o seu pet quando a sua agenda lhes permitir ter tempo para dar ao seu pet uma pausa para ir à casa de banho.

Dito isto, os acidentes podem acontecer. Quando acontecem, o dono do pet deve limpá-lo de imediato e reportar aos serviços de limpeza para que tudo possa ser devidamente desinfetado.

Podem outros colaboradores, que não os donos dos pets, passear os cães durante a sua pausa para ir à casa de banho?

Sim, apesar de que quem quiser passear o cão de outro colaborador terá sempre que pedir autorização ao seu dono. Assegure-se de que o dono lhe providencia uma trela para manter o cão controlado. O dono também pode aconselhar sobre que tipo de comportamento demonstra que o seu cão necessita de ir à rua. É importante permitir pequenas pausas para que os donos de pets e os restantes colaboradores possam levar os cães à rua, quando for necessário.

O que acontece se um pet fugir?

Se existir alguma preocupação de que um cão possa fugir se a porta estiver aberta, esse pet deve manter a trela ou deve ser mantido numa área segura. Se um pet fugir, é importante reportá-lo a Recursos Humanos e à segurança ou gestão do edifício para que possam ajudar a localizar o pet o mais rapidamente possível.

Recomendamos que utilize o Twitter e o Facebook para espalhar a mensagem (e uma imagem do cão) para pedir ajuda. Todos os donos de pets devem garantir que o seu pet tem uma coleira e uma chapinha de identificação para que possam ser facilmente identificados e devolvidos ao dono, caso se percam.

Como garanto que o meu pet ficará ok caso haja uma emergência?

Em caso de emergência, assegure-se de que tem consigo o que indicamos abaixo:

  • Contato telefónico e morada do seu médico veterinário e de um hospital com serviço de urgência 24 horas, incluindo direções.
  • Kit de primeiros socorros, incluindo ligaduras, gaze e água oxigenada.
  • Contato telefónico do Centro de Informação Anti-venenos da sua área.
  • Uma lista com os medicamentos que o seu pet está a tomar.

De seguida, familiarize o seu pet com a rota de evacuação do edifício para garantir que ele está confortável com escadas e com espaços confinados. Por último, informe o responsável pela evacuação do seu piso quando o seu pet estiver no local de trabalho, no caso de estar longe da sua secretária numa situação de emergência.


O que deve estar disponível para os pets?

Água, comedouros com alimento, snacks e sacos higiénicos são obrigatórios em qualquer escritório com pets. Pode também incluir uma caminha, brinquedos para roer, sacos plásticos com asas, um trela extra, toalhitas desinfetantes, kit de primeiros socorros, uma lista com contatos de emergência de médicos veterinários, bem como a informação de clínicas com serviço de emergência 24 horas.

Que tipo de snacks são saudáveis para ter disponível para os pets?

Os pets não devem obter mais de 10% das suas calorias diárias a partir de snacks ou poderão não receber todos os nutrientes necessários e, mais facilmente, poderão engordar.Os donos devem informar os seus colegas sobre restrições alimentares específicas que o seu pet possa ter.

É também importante que os donos peçam aos restantes colaboradores para não alimentarem os seus pets com restos de alimentos para humanos. Fazê-lo poderá ensinar os pets a pedirem comida, o que não é bom para eles ou para as pessoas que querem usufruir calmamente das suas refeições!

Com que tipo de brinquedos devem os pets brincar no local de trabalho?

As bolas são brinquedos perfeitos para os cães em qualquer lugar – exceto o local de trabalho. Qualquer brinquedo que os faça correr ou excitar deve ficar em casa. Como alternativa, escolha brinquedos que mantenham os cães ocupados e sossegados, tais como quebra-cabeças que distribuem alimentos e brinquedos de mastigar.

Para gatos, quebra-cabeças que distribuem alimentos e brinquedos de penas são boas opções. Evite que os seus colegas ponham o seu gato a correr pelo escritório atrás de uma luz de laser. Pode ser inútil e frustrante para um gato, que falha a apanhar aquela luz vermelha inalcançável!


Que áreas do escritório devem ser livres de pets?

Recomendamos que defina que ginásios, creches, pontos de encontro, cozinhas, refeitórios, centros de dados, departamentos médicos, espaços para mamãs e casas de banho sejam espaços livres de pets. Os colaboradores podem também utilizar trelas ou cercas para crianças para manter os pets dentro de áreas mais pequenas.

Que tipo de espaço ao ar livre é o mais adequado para um local de trabalho pet friendly?

Parques, parques para cães e grandes espaços ao ar livre são perfeitos para fazer uma pausa fora do escritório, apanhar ar e proporcionar ao cão alguns momentos de exercício físico. Os colaboradores podem também levar os cães a passear pela vizinhança para gastarem energia.


Como garantimos que um cão não ladra demais?

Assegure-se de que todos compreendem que os cães barulhentos, medrosos ou agressivos devem ficar em casa durante o dia. Se um cão ladra a alguém, o dono deve ajudar essa pessoa a familiarizar-se com o cão para que não fique com medo ou com o sentimento de que o aborreceu. Deixar alguém dar um snack ao cão, pode ajudar neste tipo de situação.

Os cães e os gatos vão andar à luta?

Sugerimos que mantenham os cães e os gatos com trelas ou em áreas restritas. Isto permite-lhes ficar no seu próprio espaço sem se cruzarem ou brincarem de forma demasiado agressiva um com o outro. Qualquer pet que tenha tendência para se desentender com outros pets, deve ficar em casa. Se os seus donos quiserem trazê-los para o trabalho, podem optar por previamente contactar um especialista em comportamento.

Se surgir algum conflito, os donos dos pets envolvidos devem de imediato separá-los e levá-los para um espaço neutro para verificar algum ferimento e para os acalmar. Os pets envolvidos devem manter-se separados até aprenderem a ter um melhor comportamento. Se dois pets em particular não se entendem, os seus donos devem coordenar entre si em trazê-los em dias diferentes.

O que fazer se um pet assustar algum colaborador?

Uma parte crucial de ter um pet é ensinar o seu cão ou gato a ser bem comportado. Os colaboradores que trazem os seus pets para o trabalho, devem ter a noção de que algumas pessoas podem ter medo de cães ou gatos que não conhecem. É importante respeitar este sentimento. Se um pet provoca medo nas pessoas, não deverá ser trazido para o local de trabalho.

Como é que os colaboradores podem garantir que os pets se portam bem com as crianças no local de trabalho?

Qualquer colaborador que traga um pet para o trabalho, deve conhecer a personalidade do seu pet e ter cuidado quando estão crianças por perto. Se um pet puder intimidar ou assustar uma criança, o seu dono deve evitar qualquer incidente – mesmo que isso signifique não permitir que a criança veja o pet.

Como é que o dono de um pet consegue garantir que as crianças se portam bem com os pets?

Quando uma criança cumprimenta um pet, o dono do pet deve ajudar a criança a compreender que tipo de comportamento deixa o seu pet mais confortável. Se uma criança é muito agressiva com um pet, ajude-a a compreender como ele se sente e como deve tratar do pet com mais respeito. Pode também ajudar dar à criança um snack pequeno e saudável para o alimentar para que a criança e o pet se conheçam num ambiente amigável.

Como pode um local de trabalho garantir que todos estão empenhados em ter pets?

Criar um ambiente onde todos podem facilmente expressar o seu ponto de vista e sentir que as suas vozes são ouvidas. Dessa forma, todos poderão trabalhar em conjunto para criar regras sobre ter pets no local de trabalho. Isto ajudará a estabelecer um precedente, que torna simples e rotineiro lidar com algum problema que possa surgir.

Qual a melhor forma de preparar um pet para vir para o trabalho?

Se quer garantir que o seu pet se porta bem no local de trabalho, analise em primeiro lugar o seu comportamento. Ele está bem treinado, é amigável e calmo? Se não, precisa de o treinar. De seguida, tem que garantir que o seu pet está limpo e bem escovado para que a sua descamação natural ou alergénios sejam menos prováveis de desencadear alergias.

No dia de trazer o seu pet para o trabalho, garanta que o transporta de forma confortável e segura no carro para que ele não se assuste. Considere introduzir o seu gato no local de trabalho durante o fim de semana para o ajudar a explorar o novo ambiente com menos distrações.

Como tornar a viagem para o trabalho mais confortável para um gato?

As viagens de carro podem ser difíceis para os gatos. Pode precisar de seguir estes 3 passos, antes de ele conseguir completar um dia completo no trabalho.

  • Habitue-o a viajar numa transportadora, colocando um snack lá dentro e transportando-o pela casa.
  • Faça alguns percursos de carro antes de o trazer para o trabalho para que se habitue a viajar.
  • Traga-o para o trabalho apenas por curtos períodos de tempo.

Quando ele começar a sentir-se confortável, pode tentar trazê-lo um dia inteiro. Se o seu gato rejeitar estes 3 passos, ele poderá preferir ficar em casa e dormir, enquanto o dono está no trabalho.

Quando trouxer o seu gato para o trabalho, garanta que traz uma liteira, bem como objetos que lhe sejam familiares (como brinquedos e uma manta) e que tenham o cheiro dele. Estes objetos podem ajudá-lo a ambientar-se e ficar à vontade.

Como tornar a viagem para o trabalho mais confortável para um cão?

Apesar de os cães gostarem de andar de carro, há alguns cuidados de segurança que deve ter em atenção. Garanta que o seu cão não se senta no lugar da frente – mantenha-o na parte de trás, numa transportadora ou preso ao banco com um cinto de segurança específico para cão (que estão disponíveis na maioria das lojas para animais).

Garanta que o seu cão não põe a cabeça fora da janela porque pode ser perigoso. No caso de o seu cão fugir a caminho do trabalho, assegure-se de que tem uma coleira com uma chapinha de identificação e de que tem o micro chip.

share.png Partilha