Mudámos recentemente a nossa Política de Privacidade. Para conhecer em detalhe a Política de Privacidade corrigida, por favor clique neste link.

Política de Cookies

Apresentar o seu gato a outros animais

Os gatos são famosos pela sua independência, sendo esta uma das razões porque se adaptam tão bem a serem animais de companhia, especialmente para as pessoas que preferem um amigo peludo, que não seja tão dependente.

Apresentar o seu gato a outros gatos

Apresentar um novo gatinho ao seu gato adulto

As boas notícias são que os gatos adultos tendem a dar melhor as boas-vindas a gatinhos e gatos jovens, do que a outros gatos adultos. Se ambos os gatos foram esterilizados, ainda melhor (confirme com o seu médico veterinário se o gatinho já tem idade para ser esterilizado).

Antes de trazer um novo gatinho para casa, ou nos primeiros dias de apresentação de um gatinho a outro gato, habitue o seu gato ao cheiro do seu novo companheiro. Vá trocando as suas camas ao logo da primeira semana e, se algum dos gatos ficar zangado ou nervoso com o odor, tente proporcionar-lhe tranquilidade, associando o novo cheiro com uma experiência positiva, como um snack saboroso.

Cão com gatinho no jardim

Apresentar um gato adulto ao seu gato adulto

Se está a trazer um novo gato adulto para casa, onde já vive outro gato adulto, siga estas dicas para os apresentar de forma segura e com sucesso:

  • Comece por manter os dois gatos separados. Dê ao seu novo gato um quarto, onde se possa instalar durante alguns dias, com a sua própria comida, cama confortável, taças de água e uma liteira.
  • Enquanto o novo gato se instala no seu quarto, comece a introduzir o seu odor ao seu outro gato. Deixe o seu gato cheirar as suas mãos e roupa. Fale com ele de forma suave e dê-lhe mimos para lhe transmitir segurança.
  • Utilize um ou dois sprays e difusores de feromonas sintéticas pela casa, especialmente nos quartos onde os seus gatos vivem, porque isto pode ajudá-los a acalmar e a aceitar a presença de outros gatos.
  • Assim que ambos os gatos pareçam estar confortáveis com o cheiro um do outro, pode permitir-lhes explorar o território um do outro, mas mantenha-os separados.
  • Quando estiver confiante que estão ambos calmos na zona do outro gato, pode começar a apresentá-los um ao outro. Mantenha um gato seguro dentro da caixa de transporte e deixe o outro explorar e cheirar livremente a caixa de transporte, durante alguns minutos. O gato que está preso estará em segurança e a transportadora impede que fuja. A última coisa de que precisa nesta fase é uma perseguição louca entre gatos! Espere alguns olhares fixos, sopros e eriçar de pelo à medida que se habituam um ao outro. É um comportamento perfeitamente normal e irá passar, por isso tente não reagir. Mas se pensa que a apresentação está a ocorrer cedo de mais, e que estão a tentar agredir-se, separe-os durante algum tempo, antes de voltar a tentar.
  • Terá que fazer este exercício várias vezes em quartos diferentes, alternando o gato “seguro” e o gato “livre”, até que reajam calmamente um com o outro.
  • Não force os gatos a ficarem perto um do outro. Dê-lhes espaço e locais de fuga, se quiserem um pouco de calma e silêncio.

Se tudo correr bem, os seus dois gatos tornar-se-ão bons amigos, brincando juntos e limpando-se mutuamente, mas seja paciente. Este tipo de relação demora tempo a desenvolver-se e não ocorrerá na primeira vez que apresentar o seu novo gato ao seu gato.

Se eles parecem estar genuinamente desconfortáveis na companhia um do outro, e não há sinais de melhoria, separe-os e peça mais aconselhamento ao seu médico veterinário. Ele poderá recomendar-lhe um especialista em comportamento, que lhe poderá fornecer ajuda especializada.

Há uma regra útil de duas semanas de tempo, quando tentar criar uma amizade entre gatos. Se passou duas semanas a seguir os conselhos acima, mas, apesar dos seus esforços, continua com duas personalidades felinas que simplesmente não se misturam, pense se o novo gato não seria mais feliz noutra casa. Pode ser a melhor solução para ambos os gatos, considerar encontrar uma nova família para o seu novo gato, onde este possa receber boas-vindas calorosas de todos os membros da família.

Dois gatos no jardim

Apresentar um novo gato ao seu cão

Cão e gatinho no jardim

Apresentar um gato potencialmente nervoso e um cão excitável, deve ser feito com cuidado para o bem-estar de ambos os animais. Siga as nossas dicas para uma apresentação sem problemas.

Apresentar um novo gato ou gatinho ao seu cachorro

O mais importante, quando apresentar um novo gato ao seu cachorro é a segurança – tanto a do cão como a do gato. Um cachorro muito excitado pode facilmente magoar um gatinho e um gato assustado pode ferir com gravidade com as suas unhas. Por isso, faça tudo com calma, concentre-se nos dois animais e poderá apadrinhar uma bonita amizade, baseada no respeito mútuo.

Apresentar um novo gato ou gatinho ao seu cão adulto

Mesmo que o seu cão esteja habituado a gatos – e que seja pouco provável que levante mais do que uma sobrancelha a um novo gato ou gatinho – é, ainda assim, importante ter muito cuidado com as apresentações.

  • A prioridade, quando apresentar um novo gato ao seu cão é ajudar ambos os animais a sentirem-se calmos na companhia um do outro. Comece por proteger o seu novo gato numa cerca à prova de cão ou na caixa transportadora, e traga o cão preso com trela.
  • Recompense o seu cão por estar calmo e, mesmo que ladre repetidamente, mantenha-se calmo.
  • Repita o processo em vários quartos, garantindo que de todas as vezes tanto o gato como o cão se sentem em segurança.
  • Quando estiver confiante de que estão ambos calmos e relaxados, permita ao gato sair da cerca ou caixa transportadora, mas mantenha o cão com a trela.
  • Mantenha-se calmo – os animais sentem o seu nervosismo – e permita-lhes investigar-se um ao outro. Continue a recompensar o bom comportamento e a calma. Repita em tantos quartos quanto possível.
  • Supervisione-os até saber que eles se dão bem e apenas solte a trela do seu cão na presença do gato, quando tiver a certeza que ele não irá reagir ou começar a persegui-lo.
  • Certifique-se que o seu gato tem um local alto para escapar se se sentir desconfortável, fora do alcance do cão.
  • Se tem mais do que um cão, apresente o seu gato a um cão de cada vez.
  • Certifique-se que o seu cão não tem acesso à liteira do seu gato porque é provável que coma o seu conteúdo – não é bonito, mas é verdade!
  • Separe cães e gatos durante as refeições para que ambos comam confortavelmente – pode querer alimentá-los em divisões separadas, ou alimentar o seu gato numa superfície elevada, fora do alcance do seu cão.
  • Certifique-se que o seu gato tem muitas oportunidades para caçar, perseguir e atacar brinquedos em movimento. É pouco provável que o seu cão queira que o gato utilize a sua cauda como brinquedo.

quot1Enquanto que os gatos e os cães podem ser bons amigos, ou mesmo que não o sejam podem viver bastante felizes juntos, alguns animais devem ser mantidos afastados dos gatos. Animais pequenos e peludos, como coelhos, porquinhos da Índia, ratos, gerbos e chinchilas, bem como repteis, devem ser protegidos dos gatos, em todas as ocasiões.quot1

share.png Partilha