Mudámos recentemente a nossa Política de Privacidade. Para conhecer em detalhe a Política de Privacidade corrigida, por favor clique neste link.

Política de Cookies

Adaptar uma dieta para o seu cão

Todos os cães são diferentes, pelo que é bom saber que existe uma gama alargada de rações para cão, que respondem às necessidades únicas de cada um – desde gestão de peso a condições clínicas.

Condições Clínicas

Durante mais de 20 anos, têm surgido enormes desenvolvimentos nos alimentos dietéticos (também conhecidos como dietas “terapêuticas” ou “funcionais”), que desempenham hoje em dia um papel fundamental na prática veterinária moderna para os nossos amigos de quatro patas. Tal como dar ao seu cão a combinação perfeita de nutrientes para o manter feliz e saudável, estas dietas especiais para cão ajudam a satisfazer os requisitos nutricionais de quaisquer problemas específicos de saúde, que ele possa ter. As dietas especializadas para cão estão também disponíveis para suportar a recuperação de cães, tanto após uma cirurgia, como, em alguns casos, cães abandonados que sofram de desnutrição.

icone-laranja-comedouro

As dietas de prescrição veterinária podem oferecer o suporte nutricional correto para cães que sofram de:

  • Alergias e sensibilidades alimentares
  • Dermatite e Inflamação cutânea
  • Problemas gastrointestinais, tais como doença inflamatória intestinal, obstipação, vómito e diarreia
  • Diabetes Mellitus
  • Pancreatite
  • Doença renal crónica
  • Problemas urinários ou da bexiga
  • Doença hepática
  • Insuficiência cardíaca, pressão arterial elevada, ou retenção de líquidos
  • Inflamação das articulações (ou cães saudáveis com predisposição para problemas articulares)
  • Obesidade clínica

Alergias

Tal como nos humanos, as alergias são reações imunitárias anormais a determinado alimento ou substância. Algo que é perfeitamente aceitável para a maioria dos cães, pode ser desconfortável ou até ameaçar a vida de um cão com uma alergia. Felizmente, as verdadeiras alergias são raras e não devem ser confundidas com as mais comuns e muito menos severas “intolerâncias alimentares”. Apesar de a maioria das alergias serem diagnosticadas em cães jovens, a genética, questões clínicas ocultas e até a exposição a uma substância em particular podem provocar o desenvolvimento de alergias em qualquer idade, pelo que deve estar atento a qualquer sintoma fora do normal.

Que ração dar ao seu cão

icone lupa com cão azul

Sintomas comuns de alergia em cães incluem:

  • Problemas cutâneos – comichão e vermelhidão com peladas, com frequência nos pés, rosto, axilas e / ou virilha
  • Várias infeções nos ouvidos
  • Problemas gastrointestinais – vómito e/ou diarreia
  • Problemas respiratórios (apesar de estes serem raros)

Se verificar que o seu cão demonstra algum dos sintomas acima, consulte o seu veterinário de imediato. O diagnóstico de alergias pode ser complicado e, como estes sintomas são pouco específicos e comuns a muitas outras condições, o seu veterinário irá analisar atentamente para identificar qual poderá ser a causa do problema, de forma a poder ajudar o seu cão a voltar a ficar bem.

O método mais eficaz de diagnosticar alguma alergia é designado dieta de exclusão, que envolve alimentar temporariamente o seu cão com uma dieta leve, por vezes hipoalergénica. Nestas rações a quantidade de proteína é tão baixa que não poderá (ou muito raramente) provocar reação alérgica. O seu veterinário poderá também recomendar uma dieta de carboidratos e proteínas que o seu cão nunca tenha comido, tal como salmão e arroz. A PURINA disponibiliza rações para cães com alergias, tais como:

Estas dietas precisam de ser rigidamente seguidas e, durante o período do teste de exclusão alimentar, terá que para de dar ao seu cão aqueles pequenos extra que ele adora, tais como guloseimas e snacks. Pode ser difícil, especialmente porque quer que o seu cão sinta o seu afeto, mas vale a pena ir até ao fundo do problema e identificar qual a alergia!

No fim do teste de exclusão alimentar, o seu veterinário irá avaliar o seu cão. Se não tiver ocorrido qualquer melhoria dos sintomas durante o teste, poderá ser necessário realizar mais testes para descobrir o que está a provocar o problema. Se verificar melhorias, o próximo passo é reintroduzir lentamente as proteínas à sua dieta para tentar identificar quais os ingredientes a que o seu cão é alérgico. Se os sintomas voltarem quando reintroduzir os alimentos, terá encontrado o culpado e poderá escolher uma ração especial para alergias.

Este processo de eliminação exige tempo e paciência e o seu cão poderá precisar de ser observado por um especialista, que acompanhe o teste alimentar se os sintomas tiverem sido demasiado severos ou se o seu cão estiver a fazer alergia a mais do que um alimento. Contacte o seu veterinário se suspeita que o seu cão poderá ter uma alergia ou se quiser saber mais sobre alergias alimentares no cão.

Cães com Excesso de Peso

Beagle gordo no jardim

Estima-se que 33% dos cães tenham excesso de peso ou sejam obesos! A causa é simples: comer demasiado e não se mexer o suficiente para queimar as calorias ingeridas.

Pode atacar o problema controlando a quantidade de energia que o seu cão ingere com o alimento e quanto estará a queimas com o exercício. Poderá então ajudar a sua ração para uma dieta e aumentar a quantidade de exercício, fazendo mais caminhadas. Lembre-se que simplesmente alimentar o seu cão com menos quantidade da sua ração habitual não é a solução porque poderá significar que ele não está a receber a quantidade ideal ou equilibrada de nutrientes. Se fez o teste de avaliação da condição corporal ao seu cão e verificou que ele está acima da sua condição corporal ideal ele manter-se-á bem nutrido e conseguirá perder peso de forma mais eficaz se mudar para uma ração específica para perda de peso. Além disso ele poderá comer a quantidade necessária para satisfazer o seu apetite.

A PURINA disponibiliza fórmulas dietéticas especificamente desenvolvidas para cães com condições nutricionais e clínicas particulares.

Alimentar cães e cachorros de raças pequenas

No que diz respeito a alimentar cães de raças pequenas, é importante relembrar que, apesar de terem bocas e barrigas mais pequenas, têm maiores requisitos energéticos. Sabia, por exemplo, que um Lulu da Pomerânia necessita de mais do dobro das calorias por quilograma do que um Dogue Alemão?

As fórmulas para cães de raças pequenas têm sido desenvolvidas para satisfazer diferentes necessidades. Têm uma maior densidade de nutrientes e ricos em calorias (bons para o seu metabolismo mais acelerado, bem como a capacidade mais pequena do seu estômago), com mais proteínas, mais gordura para energia extra e carboidratos de fácil digestão, e ainda vitaminas B extra para suportar o metabolismo. Nas rações secas os croquets são mais pequenos para se adaptarem às suas bocas pequenas.

Cão toy Spitz na relva

icone verde cão de raça pequenaComo alimentar cães de raças pequenas

  • Assumindo que o seu pequeno companheiro não está nem gordo nem magro e que não foi colocado em dieta pelo médico veterinário, escolher um alimento seco ou húmido ou até uma combinação dos dois, é uma questão de preferência pessoal (sua e do seu cão!).
  • Siga o guia de alimentação da embalagem, mas, se possível, administre pequenas doses de alimento com frequência (2 a 3 vezes por dia). Os cães pequenos queimam a sua energia mais rapidamente, pelo que dividir a dose diária de alimento em várias refeições ao longo do dia, ajuda-os a manter os seus níveis de energia.
  • Alimente-o num local onde ele tenha o seu próprio espaço, especialmente se tiver outros cães em casa que possam ser competitivos na hora da refeição ou que gostem de roubar a comida uns dos outros!
  • Alimente o seu cão ao nível do solo para que ele possa comer a um ritmo tranquilo sem deixar cair o alimento.
  • Controle regularmente a condição corporal do seu cão e tenha o cuidado de não lhe dar demasiado alimento porque as suas articulações e pernas mais pequenas podem sofrer caso ele ganhe peso, podendo o excesso de peso provocar também diabetes ou problemas cardíacos.
  • Se não tem a certeza de qual a melhor forma de alimentar o seu cão de raça pequena ou com que frequência o deve fazer, consulte do seu veterinário, que estará certamente disponível para responder às suas questões.

A PURINA tem diversas rações para o seu cão de raça pequena, que foram desenvolvidas para satisfazer as necessidades dos cães de raças pequenas. Encontre o produto mais adequado para o seu cão.

Alimentar cães e cachorros de raças grandes

Cão Golden Retriever a passear na floresta

Tal como os cães de raças pequenas, os cães de raças grandes têm as suas necessidades nutricionais específicas. Por exemplo, o alimento para um cão adulto grande ou gigante apresenta recomendações de alimentação mais baixas por quilograma de peso corporal porque os cães muito grande tendem a ter um metabolismo mais lento.

icone azul cão grandeComo alimentar os cães grandes

  • As raças grandes têm uma tendência especial para devorar o seu alimento, o que pode originar problemas intestinais. Ajude-os, dividindo a quantidade diária de ração em duas refeições mais pequenas.
  • Não exercite o seu cão uma hora antes ou uma hora depois de comer porque os cães grandes ou gigantes são especialmente suscetíveis a sofrer de dilatação ou torção gástrica, que é uma emergência médica. Os sintomas incluem barriga inchada, náusea e desconforto. Contacte de imediato o seu médico veterinário se está preocupado com a barriga do seu cão de raça grande.
  • A quantidade de alimento depende da raça e estilo de vida do seu cão, bem como da ração que escolher.
  • Leia sempre cuidadosamente o guia de alimentação da embalagem da ração do seu cão, uma vez que apresentam uma combinação de tamanhos de raça com idades. Lembre-se que estes guias de alimentação são apenas uma orientação e que deve adaptá-los de maneira a manter o seu cão na condição corporal ideal.
  • Alimente o seu cão num local tranquilo, longe das zonas mais atarefadas da casa e, se tem outros cães em casa alimente-os separadamente para evitar que roubem o alimento uns dos outros!
  • Elevar o comedouro do seu cão, de forma a que não fique ao nível do solo, pode ajudar a evitar que ele devore a ração e assim evitando também problemas digestivos.
  • Se está preocupado com o peso do seu cão de raça grande ou gigante, consulte o seu veterinário. Poderá verificar que uma ração light poderá ajudar. Estas rações são baixas em gordura, enquanto contêm todas as vitaminas e minerais que o seu cão necessita, pelo que assim ele receberá um alimento equilibrado, apesar da redução da ingestão calórica.

A PURINA disponibiliza fórmulas especificamente desenvolvidas para responder às necessidades dos cães de raças grandes e gigantes. Estas rações surgem como resultado dos mais recentes avanços científicos em qualidade, sabor e nutrição. Saiba mais sobre qual o alimento mais adequado para o seu cão, clicando acima.

icone vermelho telefone

Se deseja mais informação sobre o alimento mais adequado para o seu cão ou tem alguma outra questão, contacte-nos

share.png Partilha
x
precisamos do seu consentimento para continuar

O nosso site utiliza cookies e outras tecnologias para que nós e os nossos parceiros possamos reconhecê-lo(a) e compreender como os utilizadores usam o nosso site.

Consentimento do CookiePara ver uma lista completa das empresas que utilizam esses cookies e outras tecnologias e nos informar se podem ou não ser utilizadas no seu dispositivo, aceda à nossa ferramenta de consentimento de cookies. Verá esta mensagem apenas uma vez, mas poderá sempre definir as suas preferências, a qualquer momento, na Ferramenta de Consentimento de Cookies. Além disso, descubra mais informações sobre a utilização de cookies e tecnologias semelhantes sobre este site no nosso anúncio de Cookies.

Quando aceder ao nosso site, as empresas identificadas na Ferramenta de Consentimento de Cookies irão utilizar os cookies e outras tecnologias.

Concordar e entrar no acesso ao portal