Mudámos recentemente a nossa Política de Privacidade. Para conhecer em detalhe a Política de Privacidade corrigida, por favor clique neste link.

Política de Cookies

Alimentar o seu Cachorro

O seu cachorro parece pequeno por agora, mas ele tem que crescer muito num curto espaço de tempo! Em apenas 12 meses (até aos 24 meses nas raças maiores) ele ficará totalmente adulto.

Alimentar o seu cachorro

Cachorro Beagle a comer numa taça vermelha

O leite materno é o primeiro alimento ideal para um cachorro e é naturalmente rico em todos os nutrientes que eles precisam para crescerem e ficarem fortes. Apesar de os cachorros se prepararem para o desmame, entre as 6 e as 8 semanas de idade, a maioria começa a interessar-se por alimentos sólidos entre as 3 e as 4 semanas – normalmente, pondo as patas no comedouro da mãe e lambendo a ração que fica nas suas patinhas!

Este é o melhor momento para começar a oferecer-lhes uma fórmula para cachorros. Se escolher uma ração seca, adicione alguma água e esmague-a até obter uma papa mole.

À medida que o seu cachorro cresce, pode reduzir a água adicionada e tornar a ração progressivamente mais seca. Não tenha a tentação de desmamar o cachorro demasiado cedo, porque mudar precocemente para uma alimentação sólida em exclusivo pode pressionar a digestão imatura do seu cachorro.

Os cachorros são ansiosos por conhecer o mundo que os rodeia e precisam de muita energia para o explorar. No que diz respeito a alimentar um cachorro, a ração manufaturada para cachorro é formulada para fornecer uma combinação completamente equilibrada dos nutrientes que o seu cachorro necessita. As rações para cachorro contêm mais calorias, sem exigirem doses maiores, para que consigam obter a energia de que necessitam para desenvolver tanto o seu corpo como o cérebro, sem sobrecarregar as suas barrigas pequeninas.

Rações de elevada qualidade para cachorro contêm muita proteína de fácil digestão para suportar o desenvolvimento dos tecidos e dos órgãos, um nível mais elevado de minerais essenciais, tais como cálcio, fósforo, magnésio, zinco e ferro, bem como vitamin D para ajudar a contruir ossos e dentes fortes. Por isso, exceto se o seu veterinário o aconselhar de outra forma, não há necessidade de dar ao seu cachorro quaisquer suplementos se o alimenta com uma ração para cachorro complete. A PURINA disponibiliza uma gama de alimentos que poderá experimentar:

Os cachorros também têm a boca mais pequena do que os cães adultos, pelo que os croquetes mais pequenos da maioria das rações para cachorro facilitam a mastigação e a libertação dos nutrientes essenciais. Os cachorros gostam naturalmente de trincar estes croquetes, o que os ajuda a manter os seus dentes fortes, limpos e saudáveis.

Quando encontrar uma ração para cachorro que o satisfaça tanto a si como ao seu cachorro, é uma boa ideia manter-se fiel. Os cachorros podem sofrer distúrbios intestinais, quando mudam de ração, por isso, exceto se surgir algum problema evidente com o alimento habitual ou caso seja aconselhado pelo seu médico veterinário, é melhor manter-se com a mesma marca de ração. Se precisar de mudar a ração do seu cachorro, veja a nossa área sobre “mudar de alimento” para conselhos sobre como fazer uma transição suave.

Que quantidade devo dar ao meu cachorro

Com frequência os cachorros têm mais olhos do que barriga! Para conseguir o equilíbrio correto entre o que ele necessita e o excesso de alimento, dê-lhe pequenas quantidades com frequência. Esta quantidade depende da sua idade, tamanho e algum conselho que receba do seu médico veterinário. Tente começar com uma colher de sopa com ração, cerca de 5 vezes por dia, enquanto o seu cachorro ainda é amamentado pela mãe e utilize as recomendações abaixo:

  • Desde o início de dar ração até ao desmame (normalmente, aos 2 meses): 4-6 refeições por dia.
  • Entre os 2 e os 3 meses: 4 refeições por dia.
  • Entre os 4 e os 6 meses: 2-3 refeições por dia.
  • Depois dos 6 meses: 2 refeições por dia (dependendo da raça).

Não se sinta tentado a alimentar o seu cachorro em excesso porque poderá provocar distúrbios intestinais ou sobrecarregar o esqueleto, se ganhar muito peso num curto espaço de tempo. Nenhuma destas situações é benéfica para a saúde do seu cachorro, pelo que deve planear com cuidado as suas refeições.

Leia sempre com atenção o guia de alimentação da embalagem da ração, que deverá dar-lhe um bom ponto de partida. A quantidade exata de alimento pode variar, dependendo da sua idade, raça, alguma condição física ou nível de energia – cachorros mais brincalhões, queimarão mais energia, pelo que necessitam de mais alimento! Utilize a nossa ferramenta de avaliação da condição corporal para avaliar o seu cachorro e certifique-se que ele está a crescer de forma adequada e que não está com falta ou com excesso de peso.

Pesar o seu cachorro regularmente ajudará a certificar-se que ele se mantém com o peso certo para a sua idade, peso e raça. Pode fazê-lo em casa ou, se não souber como, pode pedir ajuda ao seu veterinário ou pesá-lo durante uma consulta.

Evite alimentar o seu cachorro imediatamente antes ou após o exercício e permita uma hora entre a alimentação e a atividade física. Pode ser uma boa ideia habituar o seu cachorro a fazer uma sesta após comer para evitar o risco de distúrbios digestivos ou até uma condição mais grave, especialmente presente em cães de raças gigantes, em que o seu estômago sofre uma torsão. Esta situação é conhecida por torção gástrica e é uma emergência médica, que exige uma consulta veterinária urgente.

Alimente o seu cachorro num local calmo, longe das atividades diárias da família, onde ele possa ficar tranquilo e sem ser interrompido. Escolha uma superfície de fácil limpeza, tal como um pavimento de mosaico ou um tapete específico, e sirva sempre a ração do seu cachorro num comedouro limpo.

Mantenha as crianças longe do cachorro, enquanto ele está a comer para evitar que ele engula a ração ou assuma uma postura de proteção em relação ao seu alimento. Se tem outros cães em casa, alimente-os ao mesmo tempo, mas em separado para evitar que lutem ou roubem ração uns aos outros!

Tal como com o que alimentar o seu cachorro, é também importante saber como lhe dar o seu alimento.

Os alimentos húmidos devem ser servidos à temperatura ambiente, porque o seu cheiro é mais apelativo e é mais fácil a sua digestão. Se armazena o alimento no frigorífico, lembre-se de o retirar cerca de uma hora antes da hora da refeição. Pode aquecê-lo ligeiramente no micro-ondas, por um período curto de tempo, mas assegure-se que não fica muito quente.

Enquanto que os alimentos húmidos oxidam rapidamente quando deixados à temperatura ambiente, a ração seca pode ficar à disposição durante todo o dia, sem se estragar.

A maioria dos cachorros gosta da textura estaladiça da sua ração seca, mas se o seu a preferir humedecida, ou haja alguma razão clínica para evitar alimentos rijos, deixe o alimento numa taça com água, durante cerca de 30 minutos antes de servir. Como a textura estaladiça da ração seca ajuda a remover o tártaro, pode querer adicionar um snack dental de forma regular, se ele preferir a ração seca humedecida. Tem que considerar estes snacks no consumo calórico diário do seu cão.

À medida que o seu cachorro cresce, também cresce o seu apetite. Para lhe dar a energia extra de que ele necessita para suportar o seu rápido crescimento e a criação de massa muscular, terá que aumentar a dose diária de alimento.

Dependendo da sua raça, um cachorro com seis meses exige até duas vezes a ingestão diária de calorias de um cachorro com dois meses! Como regra geral, comece por aumentar as doses entre os 6 e os 12 meses para os cães pequenos, mudando depois para uma ração para cães adultos. Nos cães de raças grandes, deverá aumentar a dose de alimento aos 6 meses e, depois, voltar a diminuir aos 12 meses, quando o seu período de crescimento terminar. Estes cães de raças maiores, devem mudar para uma ração para cães adultos, cerca dos 18 a 24 meses.

“Olhar de cachorro” é uma expressão por uma boa razão – eles sabem exatamente como obter aquilo que querem, especialmente no que diz respeito a pedir comida! Se quer que o seu cachorro mantenha uma dieta equilibrada, dê o seu melhor para ignorar os seus pedidos de petiscos e sobras de comida.

Se ocasionalmente lhe der snacks, estes nunca devem ultrapassar 10% da alimentação total do seu cão, para evitar o risco de perturbar o valor nutricional de uma ração equilibrada. Tenha também em atenção que tem mesmo que evitar alguns alimentos:

  • Nunca alimente o seu cachorro com carne crua. Para reduzir o risco de intoxicação alimentar, mate qualquer bactéria existente, cozinhando completamente a carne fresca. Antes de a administrar ao seu cão, certifique-se que não tem qualquer pedacinho de osso, especialmente de galinha ou espinhas de peixe, porque podem danificar os dentes e provocar obstruções no intestino.
  • Nunca dê ao seu cão chocolate porque é tóxico para ele
  • Cebolas ou uvas/passas podem também ser muito tóxicas para os cães

Veja uma lista mais completa de substâncias que podem prejudicar o seu cachorro

Mudar para uma ração para adulto

Apesar de o seu cachorro poder parecer totalmente crescido (entre os seis e os oito meses para as raças pequenas, pelos 12 meses nas raças médias e cerca dos 24 meses para os cães grandes), ele ainda é um cachorro por dentro, pelo que não deve sentir-se tentado a mudá-lo para um alimento para adulto demasiado cedo!

A maioria dos cães precisa das calorias e nutrientes extra que um alimento para cachorro fornece, até aos 12-24 meses de idade. Só nessa altura estará preparado para fazer a transição para uma fórmula para cães adultos. Se não tem a certeza da idade certa para mudar a ração do seu cachorro, consulte o seu médico veterinário ou leia mais sobre como calcular a idade biológica do seu cão.

O estômago do seu cachorro é muito sensível e pode facilmente sofrer uma perturbação se mudar repentinamente a sua ração, quer seja entre alimentos húmidos e alimentos secos, mudar para outra marca, ou de uma fórmula para cachorros para uma para cães adultos.

Se acabou de trazer o seu cachorro para casa, é uma boa ideia mantê-lo com a ração recomendada pelo criador ou pelo centro de abrigo, durante os primeiros tempos, exceto se surgir algum problema evidente.

Se precisar de mudar de ração, demore o seu tempo para permitir à sua barriguinha habituar-se ao novo alimento. Misture um pouco do novo alimento no habitual e aumente gradualmente, ao longo de 7 a 10 dias, até que o cachorro seja apenas alimentado com a nova ração.

Se mudar de um alimento húmido para uma ração seca, o seu cachorro poderá precisar de algum tempo para se habituar. Ele irá mastigar o alimento mais ativamente, poderá demorar mais tempo a comer e exigirá certamente mais água. Se está a mudar de alimento seco para húmido, não se surpreenda se ele beber menos água. Mais uma vez, a textura pode parecer-lhe estranha, se ele estiver habituado à textura estaladiça da ração seca, pelo que poderá misturar alguns croquetes de alimento seco.

É importante relembrar que a porção de ração seca parecerá menor do que a porção de um alimento húmido e, como as rações secas têm normalmente uma maior densidade energética do que os alimentos húmidos, o seu cachorro poderá precisar de comer proporcionalmente mais alimento húmido, para obter as mesmas calorias.

Siga os nossos conselhos sobre como alimentar o seu cachorro poderá significar que terá um cachorro feliz e saudável, cheio de energia para brincar consigo!

Saiba mais sobre os alimentos PURINA® para cão.

share.png Partilha
x
precisamos do seu consentimento para continuar

O nosso site utiliza cookies e outras tecnologias para que nós e os nossos parceiros possamos reconhecê-lo(a) e compreender como os utilizadores usam o nosso site.

Consentimento do CookiePara ver uma lista completa das empresas que utilizam esses cookies e outras tecnologias e nos informar se podem ou não ser utilizadas no seu dispositivo, aceda à nossa ferramenta de consentimento de cookies. Verá esta mensagem apenas uma vez, mas poderá sempre definir as suas preferências, a qualquer momento, na Ferramenta de Consentimento de Cookies. Além disso, descubra mais informações sobre a utilização de cookies e tecnologias semelhantes sobre este site no nosso anúncio de Cookies.

Quando aceder ao nosso site, as empresas identificadas na Ferramenta de Consentimento de Cookies irão utilizar os cookies e outras tecnologias.

Concordar e entrar no acesso ao portal